Com a cara do Athletico. E com a cara da CONMEBOL Libertadores. Logo na estreia, o Furacão derrubou o primeiro gigante que cruzou o seu caminho. E com uma boa atuação, encurralou o Peñarol e garantiu a vitória com um lindo gol de Bissoli.

Foi difícil, tenso e dramático, como é o roteiro característico da grande competição das Américas. E o Rubro-Negro mostrou que chega mais uma vez com potencial para fazer um grande papel e encarar todos os adversários.

O primeiro tempo foi truncado e com pouquíssimas chances de gol. Mas foi o Athletico quem tomou a iniciativa de atacar desde o apito inicial. Travado pela marcação uruguaia, mas nunca desistindo de lutar.

O gol poderia ter saído em chute de Adriano. E por muito pouco não saiu na cabeçada de Thiago Heleno. O General está merecendo seu primeiro gol na temporada, mas parou na trave mais vez. 

Mas no segundo tempo, o Peñarol não conseguiu evitar o bombardeio. Robson Bambu e Carlos Eduardo estiveram a milímetros de marcar antes mesmo dos 5 minutos. E o goleiro Dawson foi o cara do time uruguaio, salvando o chute de Erick e cabeçada quase mortal de Bissoli.

O camisa 9 foi um Furacão em si próprio. Buscou as jogadas, abriu espaços, brigou de forma incansável em meio a uma floresta de beques. E fez justiça a sua atuação e à luta de toda a equipe.

Aos 30 minutos, Thiago Heleno fez um lançamento perfeito para Nikão. Ele brigou com o lateral, conseguiu o domínio, deu um lindo drible e fez o passe perfeito. E ainda mais perfeita foi a finalização de Bissoli, de letra, matando o grande arqueiro carbonero.

Um golaço para fazer a torcida rubro-negra sonhar. Chegamos! E lutaremos de todas as formas para continuar até o fim.