No mês de julho todas as atenções de quem gosta de esporte devem estar voltadas para Tóquio, nas Olímpiadas. Mas crianças curitibanas já têm contato com esportes olímpicos todas as semanas, em aulas gratuitas oferecidas pela Prefeitura dentro do programa Escola + Esporte = 10 (EE10), coordenado pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj).

Crianças e adolescentes de 6 a 17 anos podem praticar 49 modalidades esportivas, gratuitamente, dentro do EE10. O programa é feito no contraturno escolar e atende cerca 10 mil crianças em 665 turmas espalhadas pela cidade.

Duas novas modalidades estão fazendo sucesso entre as crianças. Em agosto de 2019 começaram as aulas de triathlon dentro do EE10, fruto de uma parceria da Prefeitura com a Escolinha de Triathlon Formando Campeões, do triatleta olímpico curitibano Juraci Moreira Junior (participou das Olímpiadas em Sidney 2002, Atenas 2004 e Pequim 2008), e com a Federação Paranaense de Triatlhon. 

A outra novidade no EE10 são as aulas de badminton. Para o triatlhon as quatro turmas estão com 120 crianças e adolescentes praticando essa que é uma das modalidades mais completas do esporte, pois envolve natação, ciclismo e corrida. 

No Clube da Gente da CIC existem seis vagas disponíveis, para as aulas nas segundas e quartas-feiras, das 9h às 11h. As aulas também são feitas no Centro da Juventude Eucaliptos, no Alto Boqueirão e no Centro de Esporte e Lazer (CEL) Dirceu Graeser, na Praça Oswaldo Cruz. Nestes locais as turmas estão lotadas e existe uma lista de espera.

Para as turmas de badminton há vagas disponíveis. No Centro de Esporte e Lazer (CEL) Avelino Vieira, no bairro Bacacheri, as aulas são feitas nas segundas e quartas-feiras, das 9h às 10h30, e das 13h30 às 15h, desde o dia 17 de fevereiro. Para a turma da manhã ainda existem 10 vagas e para a tarde são 15 vagas em aberto. 

A Rua da Cidadania de Santa Felicidade vai abrir uma turma nova do EE10 para badminton. São 20 vagas em aberto que estão em fase de inscrição, para alunos de 10 a 15 anos. As aulas serão feitas nas terças e quintas-feiras, das 14h30 às 15h30.

Aprendendo do zero

A maioria dos alunos de triathlon da turma da manhã de terças e quintas-feiras do CEL Dirceu Graeser, na Praça Oswaldo Cruz, chegou sem saber nadar. Nunca tinham entrado numa piscina olímpica. O esporte também era novidade para a maioria dos alunos. 

“Nunca tinha visto nada sobre o triatlhon, minha professora de educação física da escola avisou sobre esse projeto e disse que era bom. Eu não sabia nadar. Fiquei feliz quando vi que ia entrar na piscina, agora sei nadar”, contou Alfredo José Chaves Lanes, de 13 anos, morador do Xaxim.

Ele faz aulas na Praça Oswaldo Cruz, às terças e quintas-feiras pela manhã com a professora Jéssica Virginio Rodrigues.
Bernardo Vinicius Ferreira Soares, 12 anos, participa da mesma turma. Ele mora na Vila das Torres e o triatlhon está abrindo novas perspectivas para o futuro. “Gosto mais da piscina, eu não ia conseguir praticar esse esporte se não fosse pela Prefeitura. Acho que é caro para fazer”, disse o garoto.

“Aceitei fazer o triatlhon para sair de casa, se não ia ficar sem fazer nada em casa. Aqui aprendi a nadar. Foi uma grande oportunidade”, concluiu Soares. 

Segundo a professora Jéssica Virginio Rodrigues, todos os exercícios são feitos de forma adequada a idades deles. “A natação é o que mais gostam de fazer. Na corrida o treinamento é de aproximadamente 600 metros, na natação 800 metros e no ciclismo por volta de 1,5 km. São 2h30 de treinos”, explicou. 

A professora sempre olha o boletim escolar dos alunos que treinam com ela. “Se vejo notas vermelhas eu puxo a orelha. A ideia do projeto EE10 é mostrar que os estudos podem caminhar juntos com a prática esportiva”, afirmou Jéssica. 

Em assessorias particulares, as aulas de triathlon custam em média entre R$ 250 a R$ 500 para treinos duas vezes por semana. No EE10, as crianças treinam gratuitamente e também recebem os equipamentos para as aulas.

Badminton

No Bacacheri é o badminton que está chamando a atenção das crianças. As aulas são feitas com a professora Vanessa Melina Cotrim Rojas no CEL Avelino Vieira. 

São duas turmas. Segundas e quartas, das 9h às 10h30, e nas terças e quintas-feiras das 13h30 às 15h. Aulas começaram no dia 17 de fevereiro deste ano. Para tarde ainda existem 15 vagas e para manhã tem 10 vagas disponíveis. 

“Trabalhamos agilidade dos alunos, coordenação motora, fundamentos do esporte, empunhadura da raquete, e movimentação na quadra”, disse a professora.

Luciana Yamamoto acompanha todas as aulas dos filhos Sabrina, de 13 anos, e Lucas, 8 anos. Eles moram no Bacacheri. “A gente fica com vontade de jogar aqui fora. Eu conhecia o esporte pela TV, de ver pelas Olímpiadas. Achamos bacana as crianças experimentarem e eles gostaram”, contou Luciana. 

“Achei muito bacana, é uma oportunidade muito boa para as crianças e jovens. É uma iniciativa muito boa da Prefeitura”, disse.

EE10

Várias modalidades do EE10 estão com vagas disponíveis e as informações dos locais e horários das aulas podem ser conseguidos nos Núcleos Regionais da Smelj, nas Ruas da Cidadania. (Veja aqui os endereços e telefones).

As aulas são feitas em 36 centros esportivos da Prefeitura, como Centros de Esporte e Lazer, Centros da Juventude e Clubes da Gente, em 9 escolas municipais e em 107 entidades conveniadas ou espaços alternativos com professores voluntários. 

“O objetivo principal do EE10 é promover o esporte. Quanto mais modalidades oferecemos mais as crianças podem conhecer o esporte e ter vivências nas atividades físicas”, explicou Marcelo Yudi Kimura, coordenador do EE10.

As aulas gratuitas do programa são oferecidas para alunos de escolas públicas, municipais e estaduais, e particulares de Curitiba. 

Crianças que tiverem três faltas sem justificativa perdem a vaga do EE10. “A orientação é procurar os Núcleos Regionais da Smelj nas Ruas da Cidadania e se informar sobre as modalidades esportivas ofertadas pelo EE10 na região. As crianças fazem uma pré-matrícula e assim que abrir vagas eles serão chamados”, disse Kimura.