Junto com a comunidade escolar municipal, a volta às aulas é aguardada com expectativa pela border collie Aysha e a equipe de guardas municipais integrantes do Grupo de Operações com Cães (GOC) da corporação.

Com dez meses de vida, Aysha se prepara com uma série de treinamentos para o momento em que as aulas presenciais das crianças terão retorno e ela poderá interagir com os pequenos, durante palestras educativas da Guarda Municipal. É quando será retomada a agenda de participações do projeto Cão Amigo nas unidades escolares.

“Ela é muito inteligente e está respondendo aos treinos de forma muito positiva, desde as atividades de socialização até os comandos”, avalia a guarda municipal Simone de Fátima Lima, adestradora da Aysha.

Adotada pelo GOC com 50 dias de vida, em maio de 2021, Aysha está em processo de treinamento para que, como um cão dócil e sociável, seja capaz de participar de encontros educativos em Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e Centros de Referência de Assistência Social (Cras), além de visitas sociais a orfanatos e eventos.

“Os cães da raça border collie são inteligentes, sociáveis e incríveis com crianças, o que a torna ideal para o projeto”, acrescenta a guarda municipal. Desde que chegou, Aysha participou em cerca de 30 atividades, atendendo mais de 4 mil pessoas no processo.

O nome é de origem árabe e tinha sido escolhido antes da doação para a GM. Ele significa “cheia de vida”, uma qualidade que se mostrou verdadeira quando começaram os treinamentos, destaca a GM Fátima. “A Aysha foi muito bem recebida, tanto pelos integrantes do grupo como pelos cães”, comenta.

Treinamento em campo

Desde que participou de um evento da Ordem dos Advogados do Paraná, Aysha atuou em atividades diversas, como demonstrações do treinamento, apoio em palestras educativas e como integrante da programação de Natal de Curitiba. Além de colaborar em ações de integração com crianças, os exercícios da Aysha em escolas são uma parte crucial do processo de aprendizado do cão.

“Responder aos comandos em um ambiente cheio de distrações como a escola é bem diferente dos exercícios que ela realiza em ambientes controlados”, explica a GM Fátima.

“Por ser o principal local de atuação dela, é importante que ela tenha um contato com pessoas e barulhos diferentes em locais públicos”, complementa ela.

As atividades da Aysha ocorrem com turmas de todas as faixas etárias de CMEIs e colégios estaduais. “Agora que as aulas presenciais estão voltando, nós fazemos exercícios como  esconde-esconde, ou pular pelos aros, e as crianças vibram. É um momento muito bom para a gente e para a Aysha também”, atesta a guarda.

“Eu costumo brincar que os alunos  são os meus ajudantes, porque eles também estão colaborando com o treinamento dela”, acrescenta.