O Paraná Clube não conseguiu transformar volume de jogo em bola na rede. O time de Dado Cavalcanti perdeu para o Cianorte (2×1), na Vila Capanema, e não depende mais apenas de suas forças para chegar às semifinais da Taça Dirceu Krüger, segundo turno do Campeonato Paranaense. Além de vencer Cascavel CR e Coritiba, terá que torcer por combinação de resultados.

Com uma postura diferente – num 4-4-2 e tendo Itaqui e Alejandro Márquez como novidades –, o Tricolor dominou as ações no primeiro tempo. Logo aos 7 minutos, Andrey foi derrubado pelo goleiro Sílvio: pênalti. O camisa 1, porém, se redimiu defendendo a cobrança de Jenison. Logo depois, novo erro de Sílvio, Jenison tocou para Andrey, que bateu à direita do alvo, pra fora.

O Paraná ainda teve boas chances com Alesson e Éder Sciola, mas foi para o vestiário amargando o 0x0.No segundo tempo, o Tricolor seguia levando perigo nas cobranças de escanteios. Para tentar dar mais dinâmica ao meio-campo, Dado trocou Alejandro por Jhonny Lucas. Aos 20, o Paraná conseguiu sair do sufoco. Na cobrança de escanteio de Itaqui, Jenison apareceu para conferir: 1×0, aos 20 minutos.

A torcida ainda comemorava quando o Cianorte empatou. Na bola erguida na área, Montoya deu uma “casquinha” e encobriu o goleiro Alisson: 1×1. Dado mexeu novamente no time, com as entradas de Higor Leite e Jhemerson. Porém, quem marcou foi o time visitante. Num raro contragolpe, o Cianorte chegou com Fabrício, que bateu no canto esquerdo, definindo a virada: 2×1. No final, Guilherme Santos ainda foi expulso pelo árbitro Murilo Ugolini Klein.