Coxa perde nos pênaltis

O Coritiba entrou em campo, nesta quarta-feira (10), para enfrentar o Athletico-PR, na Arena da Baixada, na final da taça Dirceu Krüger. O resultado, entretanto, não foi o esperado pela torcida coxa-branca. Apesar de sair na frente com gol de Welinton Júnior, primeiro dele pelo clube, o time adversário empatou, levando a decisão para os pênaltis. Nas penalidades, o resultado foi 7×6 para o time da casa.

Entraram em campo com a camisa coxa-branca os seguintes jogadores: Alex Muralha, Sávio, Alan Costa, Romércio,  Fabiano, João Vitor, Vitor Carvalho, Juan Alano (Elyeser), Patrick Brey,  Kady (Welinton Junior) e Rodrigão. 

O foco do Coritiba agora é buscar o acesso a série A do Campeonato Brasileiro. Seu primeiro compromisso pela competição será dia 29, contra a Ponte Preta, no Couto Pereira, às 20h. 

Primeiro tempo 

Bem equilibrado, o primeiro tempo do clássico terminou no zero a zero. Rodrigão, que entrou em campo com o mérito da artilharia do campeonato, foi pra cima, logo nos primeiros segundos de bola rolando. Porém, pegou muito forte na bola, que passou por cima do gol.

O Coxa chegava em velocidade pela esquerda, por exemplo, com Patrick Brey. Teve uma hora que João Vitor o lançou, do meio campo. Ele cruzou pro Rodrigão, que acabou não alcançando.

Na primeira significativa chance do Athletico, o goleiro coxa-branca brilhou. Marquinhos, de frente pro gol, arriscou o chute com a perma esquerda. Para defender a meta, Muralha protagonizou linda defesa. Aos 24’, ele também apareceu, quando Jaderson chutou de longe, para segurar a bola.

Em seguida, foi a vez do goleiro do Athletico defender um chute de Rodrigão. Ele invadiu a grande área pela esquerda, e foi barrado pelo jogador atleticano.

Aos 39’, quem sentiu foi o árbitro Paulo Roberto Alves Jr, que precisou ser substituído pelo quarto árbitro, Nilo Neves de Souza Jr.

Decisão nos pênaltis 

Quase que o torcedor mata a vontade de ver um gol do Coritiba nos primeiros segundos do segundo tempo. Rodrigão, pela direita, serviu Patrick Brey, que chutou. A bola chegou a balançar as redes, mas pelo lado de fora.

O Athletico tentou chegar na tabela entre Jaderson e Bergson, mas a bola foi interceptada pela zaga coxa-branca. Patrick Brey avançou no contra-ataque e mandou no ângulo. Ela desviou no jogador atleticano e beijou a trave!

A equipe mandante passou a ficar mais ofensiva. Foi aí que o técnico Umberto Louzer decidiu mexer na equipe. Ele colocou Welinton Junior no lugar de Kady. E não há de ver que foi dos pés dele que saiu o gol coxa-branca?

Com a ajuda de Elyeser, que entrou no lugar de Juan Alano, ele chutou de bico e correu pra comemorar. Foi o primeiro gol dele com a camisa coxa-branca.

O jogo começou a ficar nervoso, com toda a adrenalina de clássico, e o Coxa seguia avançando pra cima dos adversários. Aos 38’, por exemplo, Rodrigão roubou a bola da zaga do Athletico, invadiu a área e bateu colocado no cantinho. Mas o goleiro defendeu.

Depois de cobrança de escanteio, Alan Costa teve sua chance. Ele cabeceou e a bola passou muito perto.

Porém, aos 43’, o time mandante empatou o jogo com Marquinhos, levando a decisão para os pênaltis. O resultado foi 7×6 para o Athletico, que ficou com a taça do segundo turno do Paranaense.

Coritiba Foot Ball Club, mais conhecido como Coritiba, é um clube desportivo brasileiro da cidade de Curitiba. Fundado em 12 de outubro de 1909 por descendentes de alemães, é um dos clubes mais populares do Paraná e tradicionais do sul do país.