20 C
Curitiba
quinta-feira, 23 maio 2024

Curitiba celebra a marca de 1 milhão de refeições servidas pelo Mesa Solidária

O programa Mesa Solidária, que completou três anos de existência em dezembro do ano passado, alcançou, nesta terça-feira (21/3), o número de 1 milhão de refeições gratuitas servidas para pessoas em situação de vulnerabilidade em Curitiba. A marca foi celebrada em evento na Escola de Segurança Alimentar Patrícia Casillo.

O prefeito Rafael Greca agradeceu a todos que trabalharam para que o Mesa Solidária chegasse ao número expressivo.

“É com imensa alegria que nós chegamos a esta marca que é a marca que desejamos para Curitiba. A marca da compaixão, da solidariedade e da dignidade que as Mesas Solidárias trazem para as pessoas em situação de rua”, disse o prefeito.

“Quero agradecer aos apoios valorosos do voluntariado das igrejas, ONGs da sociedade civil e demais entidades que, somadas às famílias como os Casillo, ajudam a tornar a sociedade melhor”, completou Greca.

Na ocasião o prefeito Rafael Greca assinou a renovação do convênio de cooperação entre a Prefeitura de Curitiba e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), o Serviço Social do Comércio (Sesc) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) para os cursos das Escolas de Segurança Alimentar e Nutricional nas unidades Patricia Casillo e Dom Bosco.

A celebração também contou com um almoço feito pela chef Manu Buffara e oferecido para as entidades e convidados presentes.

3 anos de trabalho

Desde o primeiro servimento, na véspera do Natal em 23 de dezembro de 2019, até esta terça-feira (21/3), se passaram 1.185 dias de trabalho e solidariedade. Mesmo durante a pandemia da covid-19 o programa não parou.

Já participaram do Mesa Solidária 123 entidades sociais, grupos sociais e de voluntários. Considerando a média de dez voluntários por organização, é possível afirmar que mais de 1.200 pessoas já se voluntariaram junto ao programa que garantiu, em média, mais de mil refeições por dia nos três espaços: o Restaurante Popular da Praça Rui Barbosa (Centro), o Mesa Solidária Luz dos Pinhais, atrás da Catedral (Centro), e o novo ponto na Escola de Segurança Alimentar e Nutricional Patrícia Casillo, inaugurado em março de 2022.

Uma das primeiras entidades a aderir ao Mesa Solidária foi o Terreiro de Umbanda Vovó Benta. A dirigente geral do terreiro, Lilian Maria Dallastra, foi uma das homenageadas pela prefeitura representando todas as mais de 70 entidades. “Desde o início entendemos o projeto da prefeitura que oferecia a organização e, o mais importante, locais limpos e com condições dignas para consumir o alimento. Somos muito gratos pelo apoio que recebemos do Mesa Solidária para que possamos ajudar as pessoas que mais precisam”, disse Lilian Dallastra.

O programa da Prefeitura é uma ação conjunta de órgãos da administração, como Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (SMSAN)Fundação de Ação Social (FAS) e Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito, que cedem locais e apoio logístico, com mais de 70 entidades parceiras (instituições religiosas, ONGs e movimentos de ajuda às pessoas em situação de rua) que adquirem, preparam e servem os alimentos.

Crescimento

Com a pandemia, o Mesa Solidária foi ampliado, com novas adesões de entidades, abertura de mais pontos de atendimento e apoio de feirantes, permissionários dos Sacolões da Família e comerciantes dos Mercados Públicos da capital, que passaram a doar as chamadas “xepas” de hortaliças e frutas (alimentos sem valor comercial). Além disso, toda a produção de verduras da Fazenda Urbana da Prefeitura vai para o preparo de pratos do Mesa Solidária.

Em relação ao preparo do alimento, o programa conta ainda com 1 Cozinha Comunitária, na Praça Plínio Tourinho, bem como com as cozinhas das unidades Dom Bosco e Patricia Casillo.

Escolas de Segurança Alimentar

O sucesso do Mesa Solidária possibilitou ampliar o foco do programa para formar as pessoas que nunca tiveram a oportunidade de aprender uma profissão por meio de Escolas de Segurança Alimentar e Nutricional.

O secretário de Segurança Alimentar e Nutricional, Luiz Gusi, salientou a importância das Escolas de Segurança Alimentar dentro do conceito do Mesa Solidária. “Com estas escolas, o Mesa Solidária foi ressignificado para não apenas preparar e servir, bem como também educar e emancipar parte da população que nunca teve oportunidade de aprender um ofício”, afirmou Gusi.

Inauguradas em março do ano passado, as unidades Dom Bosco, no bairro do Campo de Santana, e Patricia Casillo, no Jardim Botânico, formaram até hoje 27 turmas, num total de 354 alunos.

Para 2023, uma grande parceria entre a Prefeitura junto ao Senac, Senai e a empresa Moinhos Anaconda pretende oferecer 1.272 vagas em cursos na área da Gastronomia. Serão mais de 100 turmas durante o ano nas duas unidades. Além disso, estão previstas a implantação de mais três unidades: Escola de Segurança Alimentar Vila Agricola, Fazenda Urbana da CIC e Casa Culpi.

Presenças

Participaram do evento o diretor de Direitos Humanos do Governo Federal, Leonardo Pinho; o doutor João Casillo; o controlador geral do município, Daniel Conde Falcão; os vereadores Tico Kuzma, Sargento Tânia Guerreiro, Marcelo Fachinello, Mauro Bobato, Marcio Barros, Ozias Moraes, João das 5 Irmãos, Mauro Inácio e Oscalino do Povo; a secretária de Comunicação Social, Cinthia Genghini; a presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Maria Alice Erthal; a presidente da Fundação Cultural, Ana Castro; o presidente da Cohab, José Lupion Neto; o secretário de Desenvolvimento da Região Metropolitana, Leverci Silveira Filho; o diretor Regional Senac Paraná, Sidnei Lopes de Oliveira; o diretor Regional do Sesc Paraná, Emerson Sextos; o gerente de Atendimento Empresarial do Sebrae/PR, Joailson Agostinho; e o assessor especial de Articulações Políticas, Lucas Navarro.

Participaram também os representantes das entidades: Abasc – Projeto Cristolândia; Ação entre Amigos – Jabra; Ágape Church; Associação de Moradores Dom Bosco; Fazer o Bem a Quem não Tem; Florescer – Restaurante Madalosso; Igreja Formosa Aliança com Cristo; Instituto Inrua; Instituição Religiosa de Umbanda Vovó Benta; Marquises do Coração; ONG Imas; Panelão Solidário; Pastoral do Povo de Rua – Mesa Fraterna; Projeto Luz; Princesas do Pai e Revolução é o Amor.

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 118 | MAIO/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS