Curitiba está entre os dez municípios brasileiros escolhidos pelo Ministério do Turismo (MTur) como Destino Turístico Inteligente (DTI). A capital vai receber investimentos e participar do programa que busca transformar cidades turísticas em destinos que possibilitem experiências inovadoras.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira (22/4) em reunião virtual com a participação do ministro do Turismo, Gilson Machado Neto; do vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel; da presidente do Instituto Municipal de Turismo, Tatiana Turra; e de representantes dos demais destinos.

As outras oito cidades escolhidas são: Rio Branco (AC), Recife (PE), Salvador (BA), Palmas (TO), Florianópolis (SC), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF) e Campo Grande (MS). A décima ainda será anunciada.

O objetivo do ministério é apoiar o desenvolvimento de cidades e, ao mesmo tempo, oferecer melhores experiências aos turistas, através de uma parceria com o instituto argentino Ciudades Del Futuro (ICF) e com a Sociedade Mercantil Estatal para a Gestão da Inovação e as Tecnologias Turísticas (Segittur), da Espanha, instituições pioneiras no segmento.

“Vamos agora, usando a tecnologia, mudar a realidade do turismo para o visitantes internacional que chega no Brasil e, também, para os brasileiros”, disse o ministro. “Com a pandemia, cerca de 11 milhões de brasileiros que viajavam para o exterior agora estão conhecendo o próprio país. Temos o desafio de fidelizá-los para que cada vez mais os brasileiros se orgulhem do Brasil e viajem dentro dele”, destacou Neto.

Destino Turístico Inteligente

De acordo com o MTur, um Destino Turístico Inteligente vai além da implementação de meios digitais, É um destino caracterizado por ofertar a seus visitantes produtos e experiências de qualidade, tendo como base a estruturação e a convergência de cinco pilares: governança, inovação, tecnologia, sustentabilidade e acessibilidade.

“Temos o interesse de participar do projeto do Governo Federal que reforça o nosso compromisso definido no plano de governo de fortalecer o ecosistema de turismo através da inovação em Curitiba e região metropolitana. O turismo aqui na capital tem muito potencial e precisa de incentivos para que supere as dificuldades da pandemia e retome a geração de emprego e renda”, afirmou o vice-prefeito.

Pimentel sugeriu ao ministro que o lançamento oficial do programa seja feito em Curitiba. A ideia foi aceita pelo Governo Federal que definirá uma data para o evento.

Tatiana Turra reforçou que Curitiba já vem se destacando como smart city e essa nova etapa é fruto de um trabalho desenvolvido em diversas parcerias, através do Vale do Pinhão, com a participação da Prefeitura, Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação e entidades como o Sebrae/PR, Fecomércio-PR, Fiep, universidades, hubs de inovação e demais integrantes do ecossistema de inovação da capital.

“Com a evolução do turismo nos últimos anos em nossa cidade e os desafios impostos pela pandemia, buscamos priorizar a inovação para a retomada das atividades e, portanto, essa conquista certifica o trabalho realizado até aqui e certamente nos proporcionará novas oportunidades”, complementou Tatiana.

A metodologia desenvolvida pela Segittur será adaptada à realidade brasileira pelo Instituto Ciudades Del Futuro. Está previsto ainda o acompanhamento da implementação das soluções relacionadas à eficiência na governança; a correta utilização de recursos públicos; o respeito às normas de acessibilidade e aos princípios de sustentabilidade e, também, a utilização da tecnologia a favor da valorização dos destinos e seus patrimônios, ao mesmo tempo em que atende às demandas dos turistas e visitantes.

Câmara de Turismo 4.0

Na reunião, o MTur anunciou a entrada do Instituto Municipal de Turismo como membro do colegiado da Câmara de Turismo 4.0.

Coordenada pelo Ministério do Turismo, em comum acordo com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, esta câmara visa alcançar maior aprimoramento técnico e científico dos temas tratados por ambas as pastas governamentais, promovendo a aproximação dos integrantes, discussão de temas afins, alinhamento das ações.