Curitiba integra a lista das 21 cidades mais inteligentes do mundo de 2020 do Intelligent Community Forum (ICF), ranking também formado por cidades como Filadelfia (EUA), Adelaide (Austrália) e Winnipeg (Canadá). É o segundo ano consecutivo que a capital paranaense figura no seleto grupo internacional. O anúncio foi feito, esta semana, na sede mundical do ICF em Nova Iorque (EUA).

O ICF (Intelligent Community Forum ou Fórum de Comunidades Inteligentes) é uma organização sem fins lucrativos para pesquisa de políticas de cidades inteligentes, focada na criação de empregos e desenvolvimento econômico sustentável.

As 21 cidades que integram o Smart21 Intelligent Communities de 2020 foram selecionadas, este ano, com base em dados quantitativos e qualitativos submetidos ao ICF e por uma pesquisa independente, que é avaliada por um grupo de analistas liderados pelo ex-executivo da Cisco, Norman Jacknis.

A análise foi baseada no Método ICF, que fornece a estrutura conceitual para entender os fatores que determinam a competitividade de uma comunidade em termos econômicos, sociais e culturais. São levados em consideração quesitos como uma infraestrutura urbana referência internacional, um ecossistema de inovação atuante e a vontade política de constantemente se reinventar.

“O ranking reflete a persistência dessas comunidades em construir economias e estruturas sociais sustentáveis e eficientes para si e para as novas gerações. São comunidades dispostas a fazer os investimentos para garantir que as próximas gerações fiquem em casa e prosperem”, avalia Lou Zacharilla, um dos fundadores do ICF .

Vale do Pinhão

Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba, destaca que o prêmio reflete a abordagem criativa de Curitiba para fazer as coisas de uma maneira mais inteligente, digital e colaborativa, seguindo o conceito do Vale do Pinhão, o movimento da Prefeitura e do ecossistema para levar a inovação para toda a cidade.

“As ações do Vale do Pinhão seguem cinco pilares – educação empreendedora, incentivo à implantação de tecnologia (IOT), reurbanização focada na economia criativa, fomento (incentivos fiscais) e integração/articulação do ecossistema”, reforça Cris.


Para a presidente da Agência Curitiba, integrar o Smart21 Intelligent Communities também reforça a vocação global de Curitiba, além de tornar a cidade mais atraente para empresas que buscam um lugar para investir.

“Quase três anos depois do lançamento Vale do Pinhão, a capital voltou a ter um ambiente mais favorável a investimentos dos empresários, o que ajudou a manter a trajetória de recuperação no mercado de trabalho”, acrescenta Cris.


Confira as cidades que integram o Smart21 Intelligent Communities 2020
Adelaide (Austrália)
Binh Duong Smart City (Vietnã)
Chiayi City (Taiwan)
Curitiba (Brasil)
Fredericton (Canadá)
Hamilton (Canadá)
Hudson (EUA)
Issy-les-Moulineaux (França)
Leeds (Reino Unido)
Markham (Canadá)
Matsu (Taiwan)
Newmarket (Canadá)
Filadélfia (EUA)
Prospect (Austrália)
Rochester (EUA)
Sunshine Coast (Austrália)
Talin (Estônia)
Wellington (Nova Zelândia)
Westerville (EUA)
Whanganui (Nova Zelândia)
Winnipeg (Canadá)