Placas de orientação sobre riscos da dependência química e esclarecimentos sobre o que pode caracterizar tráfico de drogas serão instaladas em praças e parques da cidade.

O primeiro local a receber a nova placa será a Praça Osório, onde a instalação ocorre ainda nesta quarta-feira (26/6). Além da Osório, receberão as placas as praças 19 de Dezembro, Espanha, Afonso Botelho, Oswaldo Cruz, Tiradentes, Carlos Gomes, Rui Barbosa, Nossa Senhora de Salete, Zumbi dos Palmares, Generoso Marques, Santos Andrade, João Cândido, Bolso do Ciclista, Redentor e Enoque de Araujo.

As placas também serão colocadas nos parques Barigui, Tingui, Gomm, Iberê de Matos, Barreirinha, Tanguá, Atuba, Lago Azul, Passeio Público, Guairacá, Cambuí, Tropeiros, Passaúna, Peladeiros, Bosque do Trabalhador, Bosque Irmã Clementina, Bosque São Nicolau, Yberê, Mané Garrincha e Bosque Papa João Paulo II.

A medida é fruto de um projeto de lei (15.287/2018) de autoria do vereador Tico Kuzma e sancionado pelo prefeito Rafael Greca. A ação é uma parceria entre as secretarias municipais da Defesa Social e Trânsito e do Meio Ambiente.

Na data em que se comemora o Dia Internacional Contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas, a cidade de Curitiba já sai trabalhando“, disse o prefeito Rafael Greca.

O prefeito ressaltou que, em muitos casos, o abuso de substâncias químicas provoca no indivíduo o isolamento da sociedade e o abandono da família. “A ideia é uma cidade contra as drogas, criar nas pessoas uma consciência de que as drogas matam e infelicitam”, disse ele.

A placa traz dois textos. De um lado está escrito “Dependência química é uma doença incurável, progressiva e pode ser fatal, mas tem tratamento.” No outro lado, o texto diz que “Oferecer drogas ilícitas, ainda que gratuitamente, caracteriza crime de tráfico, sujeito à pena de prisão de 5 a 15 anos, conforme Art. 33 da Lei Federal nº 11.343/2006.”