23.7 C
Curitiba
quarta-feira, 22 maio 2024

Leoa de 186 quilos deixa o Zoológico de Curitiba para fazer bateria de exames no Hospital Veterinário da UFPR

O recinto da leoa Leona, no Zoológico Municipal de Curitiba, no Alto Boqueirão, ficou vazio na manhã desta quinta-feira (11/4). A ausência foi por um bom motivo. A felina de 186 quilos tirou o dia para fazer exames de saúde.

Leona foi levada em um caminhão munck para o Hospital Veterinário na Universidade Federal do Paraná (HV-UFPR), no bairro Cabral, onde passou por uma bateria completa de exames. 

Nas últimas semanas, a equipe do Zoo observou que Leona estava com apetite seletivo, em alguns dias comia bem e em outros não.

“Vamos examinar todos os órgãos, como fígado, rim, baço, pâncreas e estômago. Aqui ela passa por várias áreas da medicina veterinária, odontologia, oftalmologia, diagnósticos por imagem, como raio-x e ultrassonografia, e patologia clínica, com exames de sangue”, explicou Manoel Lucas Javorouski, veterinário do Zoológico.

De acordo com Javorouski, essa é uma das vantagens da parceria com o Hospital Veterinário da UFPR, ter todos os equipamentos necessários para exames em grandes animais e equipe de várias áreas diferentes. 

O professor de Medicina Zoológica da UFPR, Rogério Lange, também ressaltou a importância da atividade para os estudantes. “Essa interação com o Zoológico proporciona momentos que enriquecem muito as oportunidades didáticas. Por isso tem tanta gente aqui acompanhando, desde alunos de graduação, pós-graduação e residentes da área de Medicina Zoológica”, disse o professor. 

“Não tem muita diferença de um gato para uma leoa, a anatomia e a fisiologia são muito parecidas, mas examinar um animal desse porte é uma oportunidade muito rara”, definiu Lange. 

Soltas na natureza, as leoas têm uma expectativa de vida entre 13 a 14 anos. Sob os cuidados de humanos, essa média pode passar dos 20 anos.

Leona nasceu no Zoológico de Curitiba no dia 23 de outubro de 2006. 

Após os exames, o animal voltou ao Zoológico na tarde desta quinta-feira (11/4). Leona está bem saudável e a avaliação clínica descobriu um dente quebrado, o que estaria provocando dor e por isso ela tinha parado de comer.  

Parceria 

Esse cuidado com os animais do Zoológico faz parte de um termo de cooperação assinado entre a instituição e o HV-UFPR, que visa garantir e ampliar os cuidados veterinários preventivos e as medidas de bem-estar animal, além de fomentar o ensino e treinamento em ciências veterinárias. 

“Com a parceria, promovemos a interação entre as especialidades ofertadas pelo HV-UFPR com a demanda gerada pelas características estruturais e rotina do zoológico. Este tipo de parceria não beneficia apenas os animais da instituição, mas contribuirá para o avanço em pesquisas científicas e consequentemente para a compreensão e conservação de espécies”, explicou o diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna, da Secretaria do Meio Ambiente, Edson Evaristo. 

Além da odontologia veterinária, o hospital oferece patologia clínica veterinária; diagnóstico por imagem; anestesiologia veterinária; clínica e cirurgia de grandes animais, pequenos animais e animais selvagens; oncologia veterinária; oftalmologia veterinária; ornitopatologia; e medicina veterinária do coletivo.

Zoológico de Curitiba

O Zoo é responsável pelo cuidado de mais de 1,8 mil animais, que ficam na área de visitação. São cerca de 589 mil metros quadrados, com aproximadamente 165 recintos. Entre os animais, estão alguns de espécies nativas ameaçadas, inseridos em programas nacionais de conservação.

Mais de 70% dos animais vieram de situações de intervenção humana (apreensões, tráfico, circos, maus-tratos) que impossibilitaram sua soltura na natureza. Hoje, recebidos pelo Centro de Apoio à Fauna Silvestre (Cafs), também encontram abrigo e cuidado na unidade de conservação, que fica Rua João Micheletto,1.500, Alto Boqueirão.

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 118 | MAIO/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS