15.4 C
Curitiba
sexta-feira, 24 maio 2024

Márcia Huçulak reforça Saúde de Curitiba

Valor destinado pela deputada à capital chega a R$ 16,6 milhões que estão sendo utilizados em reforma, troca de ambulâncias e equipamentos.

A deputada estadual Márcia Huçulak (PSD) encaminhou R$ 16,6 milhões em recursos para saúde de Curitiba este ano, reforçando a rede de atendimento à população e melhorando a qualidade dos serviços.

O dinheiro está sendo utilizado em áreas importantes. São elas:

  • Compra de equipamentos: dois tomógrafos, para os hospitais do Trabalhador e do Cajuru.
  • Renovação da frota do Samu: recursos para troca de 24 ambulâncias.
  • Equipamento para UPAs (Unidades de Pronto Atendimento).
  • Reforma de 13 CAPS (Centros de Apoio Psicossocial).

O sistema de saúde na capital é um exemplo para o país, mas precisamos melhorá-lo sempre”, afirmou. “Tive a honra de comandar essa área e tenho muita satisfação em continuar contribuindo com meu trabalho de deputada”, completou a ex-secretária de saúde da capital.

Melhoria da estrutura
Os tomógrafos, por exemplo, são equipamentos cruciais para os dois hospitais, que estão entre os mais importantes da capital. Eles realizam exames que auxiliam os profissionais de saúde no diagnóstico correto de diversas doenças, tratamento e acompanhamento das condições médicas dos pacientes.

Já a renovação da frota de ambulâncias do Samu precisa ser feita regularmente, a cada cerca de cinco anos, diz Márcia. Durante sua gestão como secretária de saúde, ela viabilizou a substituição de toda a frota – havia 20 anos que isso não era feito.

Outubro Rosa

Detectar cedo evita mortes por Câncer de Mama

O mês de outubro é marcado pela campanha que ajuda a alertar as mulheres sobre a importância da detecção precoce do câncer de mama, que é o tipo que mais mata o público feminino.

Márcia Huçulak lembra que descobrir a doença em seu início faz toda a diferença para o tratamento, podendo evitar danos maiores à paciente (como a morte ou retirada do seio).

Mas metade dos diagnósticos ainda ocorre quando o câncer já está avançado, o que demonstra falta de acompanhamento correto.

Como identificar?

É preciso fazer o autoexame nos seios, uma vez por mês. É simples: por meio de apalpação das mamas para identificação de nódulos ou caroços. Se notar alguma alteração é preciso procurar o sistema de saúde.

Mesmo que o autoexame não apresente nada, mulheres precisam – a partir da primeira menstruação – fazer consultas regulares no ginecologista, que pode dar as orientações e tirar várias dúvidas.

A campanha do Outubro Rosa é importante para reforçar o alerta, mas a mulheres precisam ter atenção o ano inteiro”, diz Márcia Huçulak.

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 118 | MAIO/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS