A Prefeitura de Curitiba lançou, nesta sexta-feira (27/9), o programa Banco de Alimentos, que tem como objetivo aproveitar de forma integral alimentos do Mercado Municipal, que por falta de padrão comercial, antes eram desperdiçados. O programa é coordenado pela Secretaria de Segurança Alimentar e Nutricional (Smsan) e foi lançado pelo prefeito Rafael Greca, no Mercado Municipal.

Os alimentos doados pelos permissionários do Mercado Municipal são repassados para entidades que atendem pessoas em situação de vulnerabilidade e risco social para promover o acesso a alimentos saudáveis.  Assim, além de uma ação social, o Banco de Alimentos vai reduzir a perda e o desperdício de alimentos, que, hoje, representa em torno de 30% de todo o alimento comercializado no mercado.
 
“Como dizia o Papa João Paulo II: ‘o que vos sobra falta nas casas dos pobres’. Por isso este programa é muito importante, é solidário e humanista, já que o que antes era desperdiçado agora vai para a mesa de alguém”, disse o prefeito Rafael Greca.  
 
O Banco está alinhado com diversos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), entre eles: fome zero e agricultura sustentável, saúde e bem-estar, redução das desigualdades, cidades e comunidades sustentáveis, consumo e produção responsáveis e ação contra a mudança global do clima.

“Essa parceria com a Associação de Comerciantes do Mercado Municipal, com a UFPR e a UTFPR e o Programa Mesa Brasil, do SESC, põe fim ao desperdício no Mercado. Curitiba está mais uma vez inovando, trabalhando a sustentabilidade e levando comida a mesa de quem mais precisa”, disse o secretário municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, Luiz Dâmaso Gusi
 

Reaproveitamento 

Os restos da produção podem ser usados em outras etapas do processo agrícola se transformando em energias renováveis, produtos recicláveis, uso sustentável da água e do solo e produção de alimentos com aproveitamento integral evitando o desperdício.
 

Economia circular

Também nesta sexta-feira (27/9), durante o evento Integra Curitiba, no Mercado Municipal, representantes do Royal Institute of Technology da Suécia assinaram termo de entendimento para promoção do desenvolvimento urbano sustentável com o Município de Curitiba, universidades e parceiros.

O acordo permite a cooperação entre atores locais e estrangeiros para maximizar iniciativas de promoção do desenvolvimento urbano sustentável, garantindo a criação de soluções inovadoras que possam trazer benefícios locais e globais.
“A nossa parceria com a Suécia, através do Real Instituto de Tecnologia, tem como principal objetivo o desenvolvimento de um programa para avançarmos na economia circular, como já fazem os países escandinavos”, disse o prefeito. 

A economia circular tem como base a reutilização dos recursos.

No Mercado Municipal, o prefeito também recebeu a embaixadora da Suécia no Brasil, Johanna Brismar Skoog, e representantes das principais empresas suecas que atuam no país, como a Scania, a Volvo e a Electrolux, parceiras do município em várias ações.

“Curitiba é uma cidade ecológica, inovadora, modelo e agora queremos ir ainda mais longe apoiando a ideia do fim do desperdício, das hortas urbanas e de um mundo que seja capaz de não desperdiçar a sua herança de beleza e de sustentabilidade”, completou o prefeito.