21.7 C
Curitiba
quarta-feira, 24 julho 2024

O amor está no fim?

É notório que algo não está indo bem. Podemos observar isso em nossa volta, parece-nos correr rios de sangue, abismos estão se abrindo, o céu toldou-se. Damos dez passos para frente tecnologicamente, porém humanamente, vinte para trás. Vivemos mais, com mais medo, com mais doenças, com mais vazios. Onde está o nosso erro?

Há um verso bíblico de Mateus que diz que “O pecado andará solto por toda a parte e esfriará o amor de muitos” (Mateus 24:12). Muitos podem não acreditar nessa Palavra, não creem em pecado, “isso é papo de religioso”; pode até ser mesmo. Outra versão bíblica apresenta o mesmo versículo dizendo: “E por se multiplicar a injustiça, o amor de muitos se esfriará”. A palavra aqui é injustiça, e olhando por este ponto de vista, não há como não dizer que a humanidade sofre de uma grande injustiça, basta observarmos as necessidades básicas de uma grande massa humana que não são supridas, os direitos humanos de muitos que não são respeitados, a saúde de muitos que escorre nos corredores de muitos hospitais.

Ainda há uma outra versão bíblica que fala “A maldade se espalhará tanto, que o amor de muitos se resfriará”. O peso desta palavra, “maldade”, é bem maior do que as outras duas sublinhadas. Nessa situação, o praticante do mal sabe que aquilo que está fazendo não é bom. Ele sabe que o seu ato é prejudicial, ao outro, ou a si mesmo, ou a ambos. Ele tem a intenção de realizar o que é perverso, o que é cruel. Não é difícil encontrarmos a maldade nas esquinas, nas escolas, nos lares. Não é difícil encontrarmos a intolerância nos relacionamentos, a arrogância no convívio social, o medo nos rostos amedrontados dos transeuntes. Os meios de comunicação em geral se enredam em crimes diversos, de toda estirpe. As divisões sociais se acerbam de modo a reinar o ódio. Mudam-se os homens e as instituições, todavia isso não elimina a escuridão de um futuro desconhecido.

Embora tenhamos evoluído naquilo que nos dá conforto físico e emocional, falhamos naquilo que nos torna psicologicamente saudáveis, equilibrados. Temos avançado em várias áreas e regredido em outras. Vivemos mais pelo avanço da ciência, das academias, dos laboratórios farmacêuticos. Vivemos, mas depressivos, irritados, temerosos. Presos em nossos próprios lares, assistimos a derrocada do bem… Presos em nossas dúvidas, vemos o mal avançar… As tragédias, estas se repetirão até o fim, e cada vez mais o amor de muitos esfriará. Porém há um Amor Maior que “Dos céus ele me envia a salvação(…) Deus envia o seu amor e a sua fidelidade(Salmo 53:3). Em Deus podemos confiar porque o Seu amor jamais tem fim!

Jarbas J Silva
Jarbas J Silva
Professor de Língua Portuguesa, especialista em Leitura e Interpretação de texto, Pastor, Escritor e compositor

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 121 | JULHO/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS