As mulheres são maioria na população, mas no mercado de trabalho ainda são poucas as que alcançam o topo da carreira. Entretanto, as empresas que apostam na diversidade saem ganhando. Pesquisas apontam que empresas que têm maior participação feminina em cargos de liderança alcançam faturamento 21% maior e elevam em até 19% suas receitas com inovação. 

“Quanto mais diversa a organização, mais inovadora e produtiva ela será”, diz Fernanda Stocco, gerente de comunicação da Renault do Brasil, que falou sobre do tema nesta terça-feira (30/7) na edição de julho do Paiol Digital.

O evento, promovido pela Agência Curitiba, dentro do movimento Vale do Pinhão, reuniu ainda Caíque Ferreira, diretor de comunicação da Renault e vice-presidente do Instituto Renault, que apresentou o programa Renault Experience, que apoia projetos inovadores de estudantes universitários, e Vitor Torres, fundador da Contabilizei, startup curitibana que já levantou mais de R$ 100 milhões e tem mais de 10 mil clientes.

O objetivo do encontro, que ocorre sempre da última terça-feira do mês, é compartilhar experiências dentro do ambiente de inovação da cidade, segundo Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba.

Presença feminina

Apesar da diferença entre homens e mulheres não ser tão grande no início da profissão, são nos cargos de altos executivos que a discrepância de gênero se faz presente. De acordo com dados apresentados pela gerente de comunicação da Renault, apenas 17% das mulheres alcançam esses postos, contra 71% dos homens.

“Estima-se que a igualdade de gênero acrescentaria US$ 12 trilhões à economia mundial e R$ 850 bilhões à economia do Brasil”, diz Fernanda Stocco, que é uma das líderes do programa [email protected], que incentiva maior participação das mulheres no grupo de origem francesa. 

Para ela, contudo, essa realidade vem mudando e mais empresas vêm investindo na diversidade. “Atualmente 47% dos líderes das empresas reconhecem a importância da diversidade. Mas ainda temos um caminho a trilhar”, acrescentou.

Mobilidade

A inovação foi o tema da segunda parte da noite, que contou com pitchs (minipalestras) das startups selecionadas no programa Renault Experience. O programa, que completou dez anos em 2018, foi reformulado há três anos, e passou a ter como foco as startups. No Paiol Digital foram apresentados os três projetos ganhadores de 2018:  o OrniTwizy, que é um  sistema de mobilidade urbana baseado no modelo de car-sharing que permite a utilização por pessoas com deficiência, desenvolvido por estudantes da Universidade Feevale, no Rio Grande do Sul; o Ride, novo conceito de bicicleta elétrica, em alumínio, leve e dobrável, criada por alunos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e, por último, a Eva, plataforma de capacitação em gestão de mídias sociais para em mães jovens de baixa renda desenvolvido por alunos da  Universidade Federal do Espirito Santo (UFES).

Vitor Torres, fundador da Contabilizei, foi o último palestrante da noite e ensinou um pouco da sua experiência com o empreendedorismo. A empresa, criada há seis anos em Curitiba, emprega 300 pessoas e já passou por três rodadas com investidores, que levantaram R$ 100 milhões em investimentos para a empresa. 

Para ele, a persistência é uma habilidade que o empreendedor precisa desenvolver. “É preciso saber que o impossível para o outro pode ser possível para você. Além disso, temos que compartilhar a aventura de empreender com as pessoas certas e saber fazer de tudo no negócio”, finalizou.