O Paraná Clube foi preciso e decidiu o clássico logo nos minutos iniciais. Avassalador, o Tricolor começou o jogo pressionando e mostrando boas variações pelos lados do campo. Foi assim que construiu o 2×0, na tarde deste sábado (05), diante do Coritiba, na Vila Capanema. O resultado levou o time do técnico Matheus Costa à 7ª colocação, a apenas um ponto do G4.

Logo aos 10 minutos, em uma jogada de Guilherme Santos e Fernando Neto pela esquerda, a bola foi rolada para Vitinho, que cruzou na cabeça de Jenison. O artilheiro mandou no canto direito baixo para abrir o placar. O Coritiba não teve nem tempo de respirar e já levou o segundo. No cruzamento de Guilherme Santos, Romércio agarrou Jenison na área: pênalti. Bruno Rodrigues bateu com extrema categoria, tirando de Rafael Martins: 2×0.

Atordoado, o rival não ofereceu resistência e Sicola, de cabeça, quase ampliou. O jogo, então, ficou paralisado por mais de 15 minutos, quando uma confusão generalizada no setor visitante – torcedores do Coritiba brigaram e depois entraram em conflito com a Polícia Militar – obrigou a saída da ambulância do estádio. Quando o jogo recomeçou, num ritmo bem mais lento, o Tricolor só administrou a vantagem.

Na etapa final, o Coritiba voltou com Thiago Lopes e Igor Jesus. Mas, pouco produziu. Bem postado, o Paraná não deu espaços e aos 18 minutos quase ampliou numa escapa de Jenison, mas a zaga travou na hora da finalização. Matheus Costa também mexeu no time, com a entrada de Raphael Alemão. Mas, mesmo diante de outras mudanças, o panorama não se alterou. Com um jogo controlado, o Paraná administrou o placar e, no final, Éder Sciola ainda salvou sobre a risca um cabeceio de Robson. E foi só.