A Rede de Proteção Animal da Prefeitura e a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) da Polícia Civil deram início nesta semana a uma parceria que vai resultar em operações conjuntas de fiscalização. O objetivo é dar celeridade à verificação das denúncias de maus-tratos contra animais que chegam ao município pela Central 156.

De acordo com a chefe da rede de proteção da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Vivien Midori Morikawa, o apoio é essencial. “Temos inúmeras situações em que nossos fiscais sozinhos são impedidos de entrar nos locais para verificação, o que gera a necessidade de novas tentativas e atrapalha o processo”, relata.

A ação combinada torna mais rápida a verificação de denúncias e também a punição. Além do processo administrativo, notificação, autuação e apreensão dos animais, se constatadas as denúncias de maus-tratos os responsáveis são encaminhados para a Delegacia de Proteção Ambiental para que seja lavrado o termo circunstanciado.

[themoneytizer id=”21651-28″]


Piloto

A primeira operação em parceria aconteceu nesta terça-feira (5/2) e resultou na prisão em flagrante de um homem de 36 anos, no Alto da XV. Foram encontrados no local dois cães com infecção na pele e sinais de desnutrição em um espaço com péssimas condições de higiene. Os animais foram apreendidos pela Rede de Proteção.

“Queremos intensificar essas ações conjuntas, visando diminuir a prática de crimes contra animais domésticos e contra a fauna silvestre”, afirmou o delegado-titular da DPMA, Matheus Laiola. Novas operações devem acontecer semanalmente, sem data fixa.

Denúncias

A população pode ajudar o município informando à Central 156 quando identificar situações de maus-tratos a animais domésticos. A Rede de Proteção Animal recebe cerca de 30 denúncias dessa natureza diariamente.