Aguardar alguns segundos antes de arrancar o carro ou diminuir a velocidade, ao invés de acelerar e buzinar. Esta é a principal mensagem da ação educativa de trânsito intensificada pela Superintendência de Trânsito (Setran) neste mês.

Até o Natal, agentes de trânsito espalhados por diversos pontos movimentados da cidade têm a missão de reforçar, entre os motoristas, a obrigação de respeito ao pedestre. 

“O motorista tem a responsabilidade de contribuir para a travessia segura do pedestre, que é o personagem mais fraco nesse elo do trânsito”, diz a superintendente de Trânsito, Rosangela Battistella.

A sensibilização ocorre em pontos diversos com faixas de pedestre: próximo a rotatórias, em cruzamentos não semaforizados e, também, nas esquinas com semáforos.

“Claro que o pedestre precisa aguardar o sinal ficar vermelho para iniciar a travessia, para o direito de passagem a automóveis e pedestres”, pontua. “O que acontece, muitas vezes, é que para ganhar meio segundo no trânsito, o motorista não dá brecha para que o pedestre possa, sequer, começar a atravessar, e acelera o veículo em cima do cidadão, uma atitude imprudente”, diz Rosangela.

Cruzamentos

Os pontos definidos para a ação educativa são alternados. Nesta semana, ela acontece na Rua Trajano Reis, em frente à Praça do Gaúcho e em duas rotatórias do Centro Cívico. Agentes de trânsito também ficam em esquinas da Avenida Marechal Floriano e da Rua João Negrão.

A atividade passa ainda por outros cruzamentos da cidade, como os das ruas Luiz Leão e João Gualberto, Carlos de Carvalho e Ângelo Sampaio, Visconde de Nacar e Cruz Machado, República Argentina e Presidente Kennedy. Nas próximas semanas, outros endereços podem ser incorporados.

De acordo com a superintendente, o desrespeito ao pedestre por parte dos condutores é uma questão cultural, que o poder público está tentando mudar. No ano passado, 49 pedestres perderam a vida em acidentes de trânsito, de acordo com relatório do Programa Vida no Trânsito (PVT).

Aos futuros motoristas, o recado é repassado em atividades lúdicas e palestras periódicas em escolas, coordenadas pela Escola Pública de Trânsito (EPTran).