A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) não usa nenhum tipo de larvicida no processo de tratamento da água. Para eliminar micro-organismos, a Sanepar aplica o cloro devido a sua alta eficiência e poder de deixar residual em toda a extensão do processo de distribuição, evitando contaminação da água após deixar as estações de tratamento da empresa.

A engenheira responsável pelos laboratórios, Eloize Motter, explica que o Ministério da Saúde recomenda a utilização de larvicidas somente em situações especiais. “Os larvicidas são usados para eliminar as larvas do mosquito Aedes aegypti em locais onde a água fica parada, como ralos, calhas e recipientes de armazenamento, entre outros”.

O técnico químico Edvaldo Kulcheski, da Unidade de Serviço de Avaliação e Conformidades da Sanepar, lembra que para erradicar o Aedes aegypti e todos os seus possíveis criadouros é necessário adotar uma rotina com medidas simples para eliminar recipientes que possam acumular água parada.

“Alguns minutos de vistoria são o suficiente para manter o ambiente limpo. Pratinhos com vasos de planta, lixeiras, baldes, ralos, calhas, garrafas, pneus e até brinquedos podem ser os vilões e servir de criadouros para as larvas do mosquito. Outras iniciativas de proteção individual também podem complementar a prevenção das doenças, como o uso de repelentes”, comenta o técnico.