Neste sábado (30/4), a Prefeitura de Curitiba começou a vacinação contra a gripe de crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias). Elas também receberam uma dose da Vacina Tríplice Viral (VTV), que protege contra caxumba, rubéola e o sarampo, doenças que voltaram a ter aumento de casos no país. A Secretaria Municipal da Saúde fechou o dia com 16.940 doses aplicadas.

Na próxima semana, a campanha será ampliada para gestantes e puérperas. Também serão vacinados população de rua e indígenas. Os públicos já convocados (crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade e idosos com 60 anos completos ou mais) podem se vacinar também.

Esses públicos fazem parte dos grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde, que considera maior a vulnerabilidade dessas pessoas para complicações causadas pela gripe.

O Dia D
Para o atendimento deste sábado, 26 unidades básicas de Saúde foram abertas. Tarcis Prado Júnior e a mulher, Flávia de Souza Prado, escolheram a Unidade de Saúde Mãe Curitibana, no São Francisco, para vacinar os filhos, Enzo, 4 anos, e Isis, de 2 anos. Apesar de acostumados a se vacinar desde bebês, os irmãos estavam um pouco receosos e foram acolhidos no colo do pai durante a aplicação das duas doses.

“A vacina protege nossos filhos desde cedo, a gente cuida da saúde deles desde o início. Acho importantíssimo mostrar o cuidado não só de nós, pais, mas da Prefeitura e de toda a sociedade com a saúde dos pequenos. A melhor coisa que podemos dar para os nossos filhos é esse cuidado, uma responsabilidade paterna e materna”, definiu Tarcis.

Carmen de Oliveira acordou cedo e levou a filha Yasmin, de 3 anos e 6 meses, para receber as duas vacinas. “É importante prevenir que minha filha não pegue essas doenças. A carteira de vacinação dela está em dia e todas as mães deveriam fazer o mesmo”, ressalta Carmen.

Morador do bairro Mercês, Vinícius Konchinski foi de bicicleta levar João, de 2 anos, para manter a rotina de vacinação do filho em dia. Além da responsabilidade com a saúde do João, Vinícius aproveitou a manhã para pedalar com o filho único. “É importante para a saúde do João e de todas as crianças, assim ficam todos protegidos”, conclui Vinícius.

Os pais das crianças que não puderam comparecer neste sábado poderão levá-las aos pontos de vacinação ao longo da semana. A repescagem também vale para os idosos que ainda não se imunizaram contra a gripe.

Segundo estimativas da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) mais 125 mil crianças estavam elegíveis para a vacinação deste sábado.

Triplice Viral
A Vacina Tríplice Viral (VTV) protege contra caxumba, rubéola e sarampo, que voltou ter aumento de casos no país. Em Curitiba, não há registro da doença esse ano, mas os casos de sarampo têm crescido em outros estados. Com a circulação das pessoas para outras cidades, a doença pode chegar e se espalhar se não houver um grande movimento de vacinação.

A campanha de 2022
A SMS iniciou a campanha contra a gripe deste ano em 30 de março e já imunizou mais de 93 mil pessoas na cidade. O público prioritário é definido pelo ministério de acordo com a vulnerabilidade e a possibilidade de complicações no caso de contrair gripe.

A campanha nacional foi dividida em duas etapas. Em Curitiba, já foram convocados os idosos, as crianças de 6 meses a 5 anos, e está em andamento a vacinação dos profissionais de saúde. A convocação dos demais grupos prioritários depende da chegada de nova remessa de vacinas.

Na próxima semana, começa também a vacinação contra a gripe de gestantes e puérperas, povos indígenas e pessoas em situação de rua.

Faltam ser convocados: pessoas como comorbidades; pessoas com deficiência permanente; caminhoneiros; trabalhadores de transporte; trabalhadores portuários; forças de segurança; forças armadas; funcionários do sistema de privação de liberdade, a população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

Previna-se
Além da vacinação para o público mais vulnerável, os cuidados não farmacológicos para evitar a proliferação dos vírus respiratórios, não apenas da gripe, precisam ser mantidos, como higienizar as mãos com frequência, arejar os ambientes, evitar aglomerações e locais fechados.

Se tiver sintomas gripais (febre, tosse, mal-estar generalizado, dor de garganta, dor de cabeça, dor no corpo, calafrios) a recomendação é ficar em isolamento. Em caso de necessidade de deslocamento para buscar atendimento de saúde, a orientação é usar máscara de proteção facial.

Para os usuários do SUS com sintomas respiratórios leves, o atendimento inicial pode ser feito por telefone pela Central 3350-9000, de segunda a domingo das 8h às 20h.