Em um primeiro tempo de muita movimentação, mas de poucas oportunidades de gol, as melhores chances foram do Furacão. A primeira, logo no início, com David Terans avançando pelo meio e finalizando, com perigo, para boa defesa do goleiro adversário.

As melhores jogadas do Athletico passavam pelos pés de Terans e foi em um cruzamento do uruguaio que Vitinho dividiu com a marcação e a bola sobrou para Marcelo Cirino, que chutou à esquerda do gol.

Adiantando a marcação, o Ceará conseguiu frear o impulso athleticano e chegar com mais frequência ao ataque. Mas foi o Athletico quem teve mais uma boa chance de marcar, na jogada característica de Vitinho, que recebeu pela esquerda, puxou para o meio e chutou cruzado da entrada da área. Mais uma vez o goleiro João Ricardo defendeu.

O segundo tempo começou com o Furacão com intensidade redobrada e a pressão logo deu resultado. Aos 3′, Canobbio disparou pela direita e acertou um belo passe para Matheus Fernandes, que cruzou rasteiro. A bola passou por Vitor Roque, mas não por Abner, que mandou para a rede: 1 a 0!

E já no lance seguinte, por muito pouco não saiu o segundo gol. Canobbio roubou a bola no ataque e tocou para Vitor Roque, que foi derrubado na área. O lance seguiu e Terans chutou para mais uma defesa do goleiro. Mas o VAR apontou o pênalti, Terans bateu e João Ricardo fez a defesa.

O Athletico seguiu buscando o gol. Terans e Vitinho voltaram a dar trabalho para o goleiro do Ceará. E quando o adversário teve sua melhor oportunidade, Erick apareceu na hora certa para travar o chute de Lima.