A torcida rubro-negra ainda comemorava a vitória na estreia na CONMEBOL Libertadores e o Furacão já estava em campo novamente. Menos de 24 horas após o duelo contra o Peñarol, o adversário era o Rio Branco, pelo Campeonato Paranaense.

E mais uma vez, quem estava em ação era o elenco principal do Athletico, com os atletas que não jogaram durante os 90 minutos na véspera. E foi assim, sem ter a chave totalmente virada, que o Rubro-Negro entrou em campo nesta quarta (4).

E de forma quase natural, quase inevitável, o time entrou em campo um pouco desligado da partida. E assim, teve dificuldade de impor seu ritmo ao longo do primeiro tempo. 

Mesmo assim, ainda esteve perto de marcar com Marquinhos Gabriel e teve dois gols anulados pela arbitragem.

O intervalo serviu para o time acordar e, na volta ao gramado, viu-se um Athletico mais ligado, pressionando mais o adversário, marcando mais forte e partindo em busca do gol. 

Mas ele só viria no minuto final. O cronômetro já marcava 45’ quando Jajá avançou pela direita, tabelou com Mingotti e bateu sem ângulo. O goleiro defendeu, mas deu rebote nos pés de Christian.

O piá do Caju não deixou barato. Garantiu mais três pontos, mais uma rodada na liderança do Estadual e a segunda vitória do Furacão antes mesmo que a Terra conseguisse girar duas vezes.