19.4 C
Curitiba
terça-feira, 23 abril 2024

Vale do Pinhão oferta oficinas de redação de projetos para interessados em ingressar no Tecnoparque

Com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento de projetos inovadores nas empresas de base tecnológica na cidade, a Prefeitura de Curitiba e o Vale do Pinhão retomaram, em 2018, o Programa Tecnoparque, que reduz a tributação do ISS de 5% para 2% aos beneficiados. Em contrapartida, as empresas destinam a verba da renúncia tributária na execução dos projetos propostos.

Para que as empresas com interesse em ingressar no Tecnoparque tenham mais assertividade na aprovação de seus Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento de Inovação Tecnológica (PPI) pelo Comitê de Fomento (Cofom) do programa, a Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação oferece, mensalmente, uma oficina de redação.

“Curitiba oferta essa renúncia fiscal como um propulsor para a pesquisa e o desenvolvimento dessas empresas que, consequentemente, movimentam a economia e contribuem para a geração de novos empregos na cidade. As oficinas as auxiliam a terem sucesso não somente na aprovação do projeto, mas também para que ele seja executável e efetivo”, explica a presidente da Agência Curitiba de Inovação e Desenvolvimento, Cris Alessi.

A gerente de laboratório da Imunova, Mayla Sabrina Baladelli Mercurio, ressalta que a oficina para a elaboração do PPI foi fundamental para reduzir o tempo de aprovação da proposta da startup curitibana que realiza análises biológicas para o agronegócio.

“Temos uma escrita técnica muito boa, visto que trouxemos nossa experiência na universidade em apresentar projetos. Mas a tutoria da oficina de redação auxilia a cumprir os ritos documentais e também na melhoria da proposta, aprimorando nosso projeto, melhorando nossos objetivos”, conta Mayla.

A Imunova é uma das mais novas beneficiadas pelo Tecnoparque, entre 114 empresas de base tecnológica. A startup atualmente fornece 300 serviços produtos e serviços para 200 empresas ligadas ao agronegócio em 15 países. 
Mayla ressalta que a redução no ISS torna a empresa mais competitiva, visto que reinveste o valor da renúncia fiscal em projetos inovadores. “Qualquer redução de tributo é bem-vinda e Curitiba cada vez mais proporciona esse benefício, que também estimula a economia local”, diz.
Para participar das oficinas, o proponente faz a inscrição online, escolhendo a data mais adequada para sua participação. A oficina é realizada online e certifica os participantes.

O cronograma de oficinas pode ser acessado neste link.

Oficinas

O responsável pelo Tecnoparque, Cassius Guimarães Busemeyer, explica que as oficinas de redação prestam esclarecimentos de questões técnicas, conceituais e aspectos legais e administrativos dos PPIs. “Além esclarecer eventuais dúvidas, a proponente tem oportunidade de conhecer a visão geral do Tecnoparque”, fala. 
O primeiro passo para uma empresa se candidatar a ser beneficiada pelo Programa Tecnoparque é cumprir os quesitos básicos: ser empresa formalizada e de base tecnológica; ter sede em Curitiba; não ser optante pelo regime tributário Simples Nacional; ter processos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e apresentar um projeto de inovação a ser analisado pelo Cofom.

O Tecnoparque

Atualmente, as 114 empresas incentivadas pelo Tecnoparque são responsáveis por empregar 16,7 mil pessoas e tem faturamento total estimado de R$ 10,4 bilhões.
Entre os setores considerados estratégicos para adesão ao Tecnoparque estão biotecnologia, microtecnologia, saúde, sistemas de telecomunicações, equipamentos de informática, desenvolvimento de software, gestão de dados, distribuição eletrônica de informações, design, laboratórios de ensaios e testes de qualidade, instrumentos de precisão, automação industrial e e-commerce.
Na lista de beneficiadas, estão empresas como Ademilar, Contebilizei, Dataprom, Doctoralia, IBMP LINK, Kenzie Academy, Lactec, PontoMais, Positivo e os unicórnios Olist e MadeiraMadeira.

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 116 | MARÇO/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS