12.1 C
Curitiba
quarta-feira, 19 junho 2024

Veja as prioridades eleitas na sua regional no Fala Curitiba; participação popular cresceu 51%

Educação, obras e saúde foram, nessa ordem, as três áreas da administração pública municipal campeãs de pedidos de intervenções ou serviços no Fala Curitiba 2023 em toda a cidade. Encerrada na sexta-feira (4/8), a consulta pública chamou a atenção pelos números de participação popular e demandas registradas – todos superiores aos de 2022.

Participaram 34.044 pessoas desde o dia 3 de abril, quando começou a votação, por meio dos formulários virtuais, dos impressos da unidade volante Fala Móvel e nas reuniões presenciais, um crescimento de 51% em relação a 2022, quando 22.418 pessoas votaram. Em todas as fases houve 80.811 interações, contra 61.571 em 2022.

“É um claro sinal de que as pessoas acreditam no Fala Curitiba como canal para encaminhar suas demandas e na parceria com a Prefeitura para gerir a cidade. Além disso, elas estão mais organizadas para votar na reunião final e aumentar as chances de ficarem entre as prioridades que farão parte da LOA (Lei Orçamentária Anual) do ano que vem”, diz o presidente do Instituto Municipal de Administração Pública (Imap), Alexandre Matschinske.

VEJA as prioridades eleitas em cada Regional:

O Imap é o órgão que promove e acompanha a implantação das ações da consulta pública, que contou com a participação do vice-prefeito e secretário estadual das Cidades, Eduardo Pimentel, nas reuniões finais.

Mobilização foi forte

Outro dado interessante do Fala Curitiba 2023 foi o papel decisivo das reuniões presenciais – primeiro nos bairros e depois nas regionais – para eleger as 100 obras e serviços a serem executados pela Prefeitura em 2024 (dez para cada regional). É o que observa a diretora de Planejamento, Pesquisa e Inovação e coordenadora da consulta pública, Adriane Cristina dos Santos.

“Com exceção da Regional Matriz, que apenas trocou prioridades de posição no ranking das dez mais votadas na internet e no Fala Móvel, todas as demais tiveram pelo menos uma demanda porque as comunidades se organizaram e foram para as reuniões votar. Ou seja: houve demandas que só se garantiram na LOA porque as pessoas se mobilizaram na fase final”, explica.

Virando o jogo

Entre os exemplos está a implantação de galeria de águas pluviais na Rua Jornalista Alceu Chichorro, entre a Rua Alberico Flores Bueno até o Rio Atuba, na Regional Boa Vista. Na apuração final, a demanda coletiva ficou em 10º lugar – o último – com 219 votos. Sem isso, somente com a participação na internet e no Fala Curitiba, o número de votos era de apenas 148 e colocava o pedido em 15º lugar.

Na Regional Boqueirão, também foi na reunião final que a proposta de pavimentação da Rua Izabel Gomes Posselt obteve 179 votos e ficou em 9º lugar. Antes, somente pela participação nos outros canais (internet e Fala Móvel) a demanda contava com apenas 46 votos e estava em 26º lugar, muito longe de ser incluída na LOA.

“Estamos muito contentes pelo resultado. Valeu muito a pena ir na reunião e votar. A rua que a gente mora, gosta e cuida vai ficar muito melhor”, disse o marceneiro Vlamir Gonçalves Martins, um dos 150 moradores que participaram do processo de votação até o final.

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 118 | MAIO/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS