19.8 C
Curitiba
quarta-feira, 24 abril 2024

Virada em busca da final!

Um chutaço de virada, aos 45′ do segundo tempo, garantiu a virada no placar e colocou o Furacão em vantagem na semifinal do Paranaense! Em Ponta Grossa, o Athletico reagiu diante do Operário, teve uma grande atuação na etapa final e venceu por 2 a 1.

Foi um golaço, que mais uma vez mostrou a categoria de artilheiro de Pablo! Antes, Fernandinho havia empatado o jogo em cobrança de pênalti.

O duelo decisivo por um lugar na decisão será na quarta-feira (27). O Caldeirão certamente estará lotado mais uma vez, para ajudar o Rubro-Negro a seguir na luta pelo bicampeonato estadual!

Por pouco o Athletico não saiu na frente logo no primeiro minuto. Fernandinho roubou a bola no ataque e fez um ótimo passe para Bruno Zapelli, que bateu cruzado. A bola saiu raspando a trave.

Mas quem conseguiu marcar logo no começo foi o Operário. Aos 4′, Felipe Augusto recebeu pela direita e bateu forte da entrada da área. O chute foi no ângulo, sem chances de defesa para Bento.

O jogo era complicado para o Furacão. O Operário se fechava na defesa, não dava espaços para o ataque athleticano e era perigoso nos contra-ataques.

Mas aos 38′, Erick entrou na área pela direita e foi puxado por Índio. Pênalti marcado! Fernandinho foi para a cobrança e bateu com categoria. O goleiro até pulou no canto certo, mas a bola foi forte, colocada e só parou no fundo da rede!

Se na primeira etapa o gol foi um achado para o Athletico, no segundo tempo a história foi outra. Com as entradas de Leo Godoy e Lucas Esquivel nas laterais e Julimar no ataque, o Furacão mudou a partida e pressionou desde o início em busca da virada.

Julimar e Christian tiveram boas chances logo no começo. Mastriani e Julimar, por duas vezes, também estiveram perto do gol. E Mastriani por pouco não fez um golaço, ao tentar uma meia-bicicleta após um lateral cobrado por Esquivel.

Canobbio, incansável como sempre, também era uma presença constante no ataque. E quando entrou no lugar de Mastriani, aos 30′, Pablo passou a ser mais uma arma perigosíssima do Furacão. Primeiro, com um chute forte, que exigiu grande defesa do goleiro. Depois, em um cruzamento que Thiago Heleno desviou para fora.

A grande atuação do Furacão na etapa final merecia o gol. E ele veio aos 45′. Esquivel bateu lateral pela esquerda e tabelou com Pablo, que rolou para Kaíque Rocha e correu para área. O zagueiro dominou e fez o lançamento de volta para Pablo, que pegou a zaga desprevenida, matou no peito e encheu o pé de virada!

Uma linda jogada, para fazer justiça no placar e colocar o Athletico mais perto da decisão!

Ficha técnica: Operário 1×2 Athletico Paranaense 
Campeonato Paranaense 2024: Semifinal – Jogo de ida
Data: 16/03/2024 (sábado)
Horário: 16h
Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa

Público total: 7.415
Público pagante: 7.205
Renda: R$ 360.432,50

Árbitro: Lucas Paulo Torezin
Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Luis Henrique Campanhoni Amadori
Quarto árbitro: André Felipe Olivério
Árbitro de vídeo: Paulo Roberto Alves Jr

Operário: Rafael Santos; Sávio, Joseph, Willian Machado e Pará (Lucas Hipólito, aos 46′ do 2º tempo); Índio (Vinícius Diniz, aos 19′ do 2º tempo), Jacy e Neto Paraíba (Guilherme Pira, aos 19′ do 2º tempo); Maxwell (Filipe Claudino, aos 28′ do 2º tempo), Ronaldo e Felipe Augusto (Marcelo Cirino, aos 46′ do 2º tempo)
Técnico: Rafael Guanaes
Gol: Felipe Augusto, aos 4′ do primeiro tempo

Athletico Paranaense: Bento; Madson (Godoy, no intervalo), Kaíque Rocha, Thiago Heleno e Felipinho (Esquivel, no intervalo); Fernandinho (Hugo Moura, aos 23′ do 2º tempo), Christian, Erick e Zapelli (Julimar, no intervalo); Canobbio e Mastriani (Pablo, aos 30′ do 2º tempo)
Técnico: Cuca
Gols: Fernandinho, aos 40′ do primeiro tempo; Pablo, aos 45′ do segundo tempo
Cartões amarelos: Fernandinho e Hugo Moura

Fotos: José Tramontin/athletico.com.br

Clube Athletico Paranaense
Clube Athletico Paranaensehttps://athletico.com.br/
Clube Athletico Paranaense é um clube de futebol brasileiro, da cidade de Curitiba. Foi fundado em 26 de março de 1924, a partir da fusão do International Foot-Ball Club e do América Futebol Clube. Suas cores tradicionais são o preto e o vermelho, que lhe rendem a alcunha de rubro-negro.

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 116 | MARÇO/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS