Num escanteio, o Corinthians marcou 1x0. Foto: Rodrigo Sanches

Erros e reclamações

O Paraná Clube não jogou mal, mas novamente pecou nos detalhes – deixou o Itaqueirão reclamando da arbitragem – e perdeu para o Corinthians (1×0), na noite deste sábado (25). O resultado mantém a equipe na 20ª colocação, agora a 6 pontos de distância para o primeiro time fora do Z4. Henrique, de cabeça, marcou o único gol do jogo, que teve chances para os dois lados, bolas nas traves e muita transpiração.

Logo no primeiro lance, numa boa tabela pela esquerda, Caio Henrique cruzou, mas a zaga tirou antes do cabeceio de Grampola. A resposta do Corinthians veio com Jadson, que exigiu uma grande defesa de Richard. A bola ainda foi na trave e voltou nos braços do goleiro paranista. O clima esquentou aos 15 minutos. Douglas agrediu Leandro Vilela e o árbitro deu apenas cartão amarelo. Por reclamação no lance, Alex Santana também acabou advertido.

O melhor momento do Paraná veio na sequência. De bicicleta, Rafael Alemão exigiu grande defesa de Cássio. No lance seguinte, foi a vez de Caio Henrique. O meia bateu forte, no alto, e o goleiro esticou-se todo para mandar a bola pela linha de fundo. Aproveitando que o Timão não se encontrava, Leandro Vilela mandou de fora da área, para mais uma defesa de Cássio (que se machucou no lance). Só que aos 35 minutos, o Corinthians foi mortal.

Na cobrança de escanteio de Jadson, Henrique subiu mais que a zaga tricolor e acertou o ângulo esquerdo: 1×0. Cássio saiu para a entrada de Walter e o Paraná voltou a questionar os critérios (ou a falta deles) do árbitro goiano André de Freitas Castro. Clayson, que já tinha amarelo, deixou o braço no rosto de Renê Santos. A falta foi marcada, mas nada de cartão.

No início do segundo tempo, o Corinthians foi só pressão. Com a entrada de Nadson no lugar de Raphael Alemão, Claudinei reequilibrou a equipe. Mais uma vez, o Paraná reclamou do apito. O volante Douglas, que já tinha amarelo, deu um carrinho faltoso em Grampola, mas nada de pintar o segundo amarelo. O Paraná  conseguiu uma boa finalização com Alex Santana, aos 27, mas Walter fez a defesa. Logo depois, o juiz expulsou Leandro Vilela, que já tinha amarelo, pois uma falta próximo à bandeirinha de escanteio.

É difícil entender o critério adotado. Lances parecidos, para um vem punição, para o outro não”, lamentou Claudinei. “É claro que não foi só isso. Erramos também. Mas, situações como essa minam o time durante o jogo”. O treinador agora terá uma semana para preparar o time, que volta a campo no domingo (02), para encarar o Sport, na Ilha do Retiro.

Fonte: site oficial do Paraná Clube

O primeiro jornal de Curitiba com conteúdo em Realidade Aumentada.