Grupo faz família refém em Curitiba e, após negociação do BOPE, vítimas são libertadas

Três pessoas mantidas reféns desde às 7 horas desta terça-feira (25/10), por um grupo de homens, depois de um roubo frustrado, foram libertadas por volta de 9 horas após a intervenção dos policiais da Equipe de Negociação do Batalhão de Operações Especiais (BOPE). A situação foi na Rua Ana Berta Roskamp, no bairro Jardim das Américas, em Curitiba. Não houve a necessidade de as equipes policiais entrarem no local para encerrar a ocorrência, apenas a negociação foi suficiente para a resolução do caso e nenhum dos envolvidos ficou ferido. Três armas de fogo e um simulacro foram apreendidos com os suspeitos.

Por volta de 7 horas, os policiais militares do 20º Batalhão de Polícia Militar (20º BPM), pertencente ao 1º Comando Regional da PM (1º CRPM), receberam informações de que havia uma movimentação estranha numa residência, possivelmente um roubo em andamento. “Uma equipe foi até o endereço e encontrou um Citroën Air Cross que não seria dos moradores na garagem do imóvel. Foi anunciada a abordagem, mas os suspeitos tentaram fugir e entraram na casa, fazendo três moradores como reféns”, disse o Coordenador de Policiamento de Unidade (CPU) do dia, aspirante Gabriel Colere Salata.

O grupo tentou fugir pelos fundos da propriedade, mas foi feito um cerco na área e a fuga foi frustrada. Os policiais do 20º BPM fizeram a primeira intervenção e mantiveram contato com os suspeitos até a chegada das equipes de Negociação e do Comandos e Operações Especiais (COE), subunidades do BOPE, para que conduzissem o caso. “Os envolvidos estavam tranquilos, não agrediram as pessoas e diziam que iriam se entregar, desde que tivessem a integridade física preservada. Eles pediram a presença de familiares e da imprensa”, explicou o Supervisor do dia do BOPE, capitão Paulo Renato Aparecido Siloto.

Com base nas doutrinas de gerenciamento de crise e observando as medidas de segurança, os policiais militares liberaram a aproximação de profissionais da imprensa e de alguns familiares dos suspeitos do local, no entanto protegidos por integrantes do COE, com apoio de um veículo blindado, e ficando a uma distância totalmente segura em relação ao grupo armado.

“Mantivemos uma conversa com os suspeitos e atendemos as solicitações deles para garantir a vida e segurança de todos os envolvidos. Após aproximadamente uma hora de negociação, o trio aceitou a rendição e lançou as armas de fogo que possuíam, libertando as vítimas”, afirmou o Comandante da Equipe de Negociação, capitão Cleverson Rodrigues Machado.

As vítimas (um homem, sua esposa e a filha adolescente) foram amparadas pelos policiais e receberam o atendimento médico no local, mas não sofreram ferimentos. Os suspeitos (dois de 20 e um de 19 anos) foram encaminhados, juntamente com as armas (um revólver de calibre .38, uma pistola de calibre .380 e um revólver de calibre .44) e um simulacro, foram entregues pelas equipes do 20º BPM no 6º Distrito Policial (6º DP) para os procedimentos cabíveis.