Os 18 mil profissionais da rede municipal de ensino de Curitiba começarão o calendário letivo de 2016 participando da Semana de Estudos Pedagógicos (SEP) que a Secretaria Municipal da Educação promoverá nesta segunda (15), terça (16) e quarta-feira (17). Serão oferecidas 32 palestras com 16 especialistas em educação, em diferentes espaços da cidade a partir do tema Tempos e Espaços de Aprendizagem. Também acontecerão momentos de estudos, pesquisas e planejamentos de ações de forma regionalizada, com grupos reunidos nas unidades escolares onde atuam.

O evento concentrará professores, pedagogos, secretários escolares, inspetores, agentes de leitura e demais profissionais da área na discussão, reflexão e pesquisa sobre como promover um ambiente educativo de qualidade, dinâmico e articulado em todas as unidades educativas da rede. Também iniciará o cronograma e a programação da formação continuada dos profissionais da educação que terão ao longo deste ano, a exemplo do anterior, com cerca de 89 mil vagas distribuídas em aproximadamente 650 cursos.

“É a largada de mais um ano que será de muito trabalho, de muita reflexão, ação e reflexão sobre as práticas que já temos e que ainda iremos desenvolver para garantir uma educação de muita qualidade para 144 mil estudantes e crianças que são diariamente atendidas nas nossas unidades”, diz a secretária municipal da Educação, Roberlayne Borges Roballo.

Na SEP são oferecidas 20 horas de formação organizadas em diferentes momentos: doze horas acontecem já neste início de ano, com o envolvimento dos profissionais com os especialistas em educação nas palestras – entre eles o estrangeiro Alexandre Ventura, de Portugal – e nos estudos e planejamento nas unidades. Para estes momentos foram elaborados materiais específicos de estudo pelas equipes técnicas da Secretaria Municipal da Educação.

Outras oito horas serão distribuídas ao longo do ano entre palestras descentralizadas que acontecerão nas unidades de acordo com a demanda e especificidade de cada uma e com a participação na Semana Cultural. Demais cursos e formações também ocorrerão até dezembro.

Ações formativas 

Desde 2014 a SEP tem sido promovida no início do ano garantindo que todos os profissionais iniciem as atividades letivas envolvidos na atualização de estudos e práticas e com maiores condições de planejamento das próximas ações formativas. “Trazer o momento de imersão dos profissionais para fevereiro exigiu alterações na forma de planejar todo o programa de formação continuada da área antecipando um ano antes a programação do período seguinte”, explica Cíntia Caldonazo, da Coordenadoria de Formação Continuada da Secretaria Municipal da Educação.

O tema escolhido para a edição de 2016 da SEP dá sequência ao movimento reflexivo feito desde 2013 quando o evento voltou-se ao debate sobre a organização do trabalho pedagógico a partir da ampliação da permanência que é o tempo do profissional da educação voltado ao planejamento das aulas e das atividades. No ano seguinte, foi a relação do profissional da educação com o trabalho pedagógico o ponto de partida para as discussões que foram focadas nos princípios e pressupostos para a construção do que se compreende ser uma instituição de qualidade que garanta os direitos da criança e do estudante.

No ano passado, houve uma ampla discussão sobre a concepção de currículo sobre os princípios, o currículo escolar, o Projeto Político-pedagógico (PPP) e o Plano de Ação da Escola. Na avaliação da diretora do Departamento de Ensino Fundamental, Letícia Mara de Meira, a formação aliada a pratica e a valorização do trabalho coletivo dos profissionais nas unidades preparou os profissionais da rede para que agora outros avanços sejam propostos nesta nova etapa de formação.

“Acreditamos que a organização do tempo e do espaço escolar para e com a criança, o adolescente, jovem, adulto e idoso reflete no processo de ensino-aprendizagem, articulado à concepção de que todos/as têm condições de avançar em seus conhecimentos e na sua formação integral, enquanto sujeitos históricos, políticos, culturais, emocionais, estéticos e éticos”, diz Letícia.

A SEP 2016 terá uma abordagem integrada entre educação infantil e ensino fundamental incentivando reflexões sobre quais são os tempos e espaços para uma efetiva aprendizagem da criança, do adolescente, do jovem e do adulto. A integração dos temas que começa a ser feita a partir das palestras terá continuidade e aprofundamento nos grupos de estudos nas unidades.

Segundo a diretora do departamento de educação infantil, Maria da Gloria Galeb, é imprescindível que haja a integração entre educação infantil e ensino fundamental uma vez que a rede adota e defende a concepção de criança como sujeito histórico, capaz e protagonista. “Se a criança é ativa na construção de seu conhecimento, a instituição tem que enxerga-la numa perspectiva de continuidade. Por isso é tão importante um currículo que olhe para a criança e o estudante de forma integral: sua experiência, seus saberes, suas necessidades, seus limites e potencialidades. A escolha do tema tempos e espaços de aprendizagem vêm nesta perspectiva”, explica Maria da Glória.

Palestras 

As palestras que abrem o ciclo da primeira formação do ano foram organizadas para atender as especificidades de cada grupo de servidor da educação, do professor até o secretário escolar, responsável pela organização e documentação das unidades. Os palestrantes são pessoas de referência nos assuntos que foram selecionados a partir das demandas dos profissionais. São nomes como o Alexandre Ventura, Maria Carmem Silveira Barbosa, Ilma Passos Alencastro Veiga, Lydio Roberto da Silva, Ricardo Antunes de Sá, Gabriel Andrade Junqueira Filho, Luize Moro, Luis Fernando Moro Milléo. Também serão palestrantes Sean Wolfgand Matsui Siqueira, Moysés Kuhlmann Junior, Cassiano Caon Amorin, José Carlos do Nascimento, Conceição Paludo, Fátima Gusso Rigoni, Iara Faria do Amaral e Maria da Graça Souza Horn.

 

Programação das palestras:

Aprender a Aprender e ensinar para a vida – Fatima Gusso Rigone

A gestão do tempo na escola – Alexandre Ventura

O currículo na educação infantil – Maria Carmem Silveira Barbosa

Tempos e espaços de aprendizagem docente: formação, docência e aula – Ilma Passos Alencastro Veiga

Cantos e contos do Paraná: a cultura paranaense como conteúdo educacional – Lydio Roberto da Silva

Processos pedagógicos do ensinar e do aprender na cibercultura – Ricardo Antunes de Sá

Protagonismo compartilhado entre professor, alunos e conhecimento: uma proposta e um desafio para todos os níveis de escolaridade – Gabriel Andrade Junqueira Filho

Lazer e educação física escolar – Luize Moro

Projeto de vida e relacionamento interpessoal –  Luis Fernando Moro Milléo (Palestra direcionada aos profissionais que atuam nas secretarias das unidades educacionais)

Compartilhar conhecimentos e aprendizagem – Sean Wolfgand Matsui Siqueira

Tempos e espaços para as crianças na história da educação – Moysés Kuhlmann Junior

Territórios educativos: potencialidades educativas das/nas cidades – Cassiano Caon Amorin

Lei de acesso à informação: possibilidades e potencialidades – José Carlos do Nascimento

Inclusão social e diversidade na EJA: educação em direitos humanos – Conceição Paludo (Palestras direcionadas aos profissionais da EJA.)

Alfabetização e letramento: a organização do trabalho pedagógico na EJA – Fátima Gusso Rigone

A organização do espaço e o cotidiano na educação infantil – Maria da Graça Souza Horn

Tempos e espaços que articulam a educação infantil e o ensino fundamental – Yara Faria do Amaral.