15.4 C
Curitiba
sexta-feira, 24 maio 2024

Curitiba alcança a marca de 767 mil pessoas com carteira assinada, maior número em três anos

Curitiba encerrou julho com um estoque de 767.334 pessoas empregadas com carteira assinada, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados na quarta-feira (30/8) pelo Ministério do Trabalho e Previdência. Trata-se do melhor resultado da série histórica iniciada em 2020, quando a atual metodologia entrou em vigor.

Os números apontam um crescimento de 12,6% no estoque de empregos na capital em relação a 2020, quando havia 681.134 pessoas empregadas no mercado formal.

Curitiba é a cidade com maior estoque de empregos formais do Paraná, concentrando 26% dos empregos do Estado, à frente de Londrina (158 mil), Maringá (155 mil), Cascavel (111 mil) e São José dos Pinhais (108 mil).

Novas vagas

De janeiro a julho, a capital paranaense também foi destaque na geração de novas vagas, respondendo, sozinha, por 15% das 77.674 vagas geradas no período.

Foram 11.667 empregos formais de janeiro a julho deste ano, resultado da diferença entre 299.863 admissões e 288.196 demissões.

No ranking nacional, ficou na sétima posição entre as cidades que mais criaram emprego formal no País nos sete meses do ano, atrás de São Paulo (87.187), Rio de Janeiro (31.726), Belo Horizonte (26.823), Brasília (25.413), Fortaleza (16.236) e Goiânia (14.803).     

Os setores que mais se destacaram na geração de emprego no acumulado do ano foram Serviços, com saldo de 8.388; Construção, com 4.150; e Comércio, com 734 novas vagas.

Curitiba se mantém entre as cidades que mais geram empregos graças à combinação de retomada econômica e investimentos do setor privado e a uma política municipal direcionada para dar sustentação tanto para trabalhadores quanto para empreendedores.

Apoio municipal 

Para reduzir a burocracia na abertura de negócios, o número de atividades incluídas na lei de liberdade econômica foi ampliado para 606. A lei prevê a dispensa de alguns alvarás para atividades de baixo risco, facilitando o processo. Isso ajudou a reduzir o tempo de abertura de empresas.

Curitiba é atualmente a capital com menor tempo de abertura de empresas do País, com uma média de apenas duas horas, 93% mais rápida que a média nacional 

Capacitação

Além disso, a Prefeitura investe em capacitação para trabalhadores e empreendedores. Os Liceus de Ofícios da Fundação de Ação Social (FAS) promovem cursos e preparam para o mercado de trabalho quem está em busca de qualificação.

A FAS oferece ainda suporte ao trabalhador por meio das unidades municipais do Sistema Nacional de Emprego (Sine), com serviços de intermediação de mão de obra e solicitação do seguro-desemprego.

Para atender as empresas, a fundação possui uma central que cadastra vagas de emprego e auxilia os empregadores a encontrar o trabalhador que procura, além de oferecer espaços públicos do município para a realização de processos seletivos e mutirões de emprego.

Além disso, os Espaços Empreendedor da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação dão suporte a microempresários e microempreendedores individuais. O Programa 1º Empregotech e o recém-criado Empregotech 40+ oferecem qualificação na área de tecnologia com aulas e oficinas. 

Fab Lab Cajuru, laboratório de fabricação por prototipagem, por sua vez, gera novas oportunidades para estudantes, empresas e comunidade, que podem compartilhar conhecimentos e colocar em prática ideias inovadoras

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 118 | MAIO/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS