20.3 C
Curitiba
domingo, 25 fevereiro 2024

Música, balões e muito rosa abrem o mês de prevenção ao câncer de mama em Curitiba

O calçadão da Rua XV de Novembro, em Curitiba, foi “pintado” de rosa na manhã desta segunda-feira (2/10). Uma caminhada marcou a abertura da campanha Outubro Rosa na capital paranaense, que culminou com apresentações musicais da Banda Lyra e do Coral Infantil do Caic Bairro Novo.

O evento foi organizado pela Associação Comercial do Paraná (ACP) em parceria com a Prefeitura de Curitiba e diversas instituições da cidade. O objetivo é mais uma vez lembrar da importância da prevenção para reduzir o número de casos de câncer de mama, o tipo de câncer com maior incidência na população feminina.

A administradora da Regional Matriz, Rafaela Lupion, destacou o olhar social da ACP ao promover anualmente a campanha do Outubro Rosa.

“Trago o abraço do nosso prefeito Rafael Greca e do vice Eduardo Pimentel e parabenizo os organizadores em promover essa ação tão importante alusiva à saúde da mulher. Viva as mulheres, viva a saúde de cada um de nós, viva a família Curitibana.”

“Este evento a ACP faz com muito carinho, porque muita gente já se salvou por conta da prevenção”, disse o presidente da ACP, Antonio Gilberto Deggerone, estimulando as crianças e as famílias a estimular as mulheres a realizar os exames preventivos do câncer de mama. “Este é um ato de amor, de cuidado com a vida. É uma prática saudável e um esforço que deve ser assumido por toda a sociedade”, relembrou Deggerone.

Muitas mulheres participaram do evento de abertura da campanha 2023, a maioria vestindo rosa, animadas com a caminhada que estimula a conscientização. Esse era o caso de Tereza Alves, de 33 anos, especialista em estética íntima e em saúde da mulher, que estava com a filha Odarah, de 9 anos.

“Eu estou aqui hoje para fortalecer esse movimento que é tão importante. Vejo que essa caminhada é uma vitrine pra divulgar as ações preventivas”, disse Tereza, ressaltando que muitas vezes a doença acontece por falta de informação.

Já a presidente da Associação Amigas da Mama, Maria Aparecida Rodrigues dos Santos, é uma vencedora do câncer. Diagnosticada com a doença em 2017, quer repassar sua experiência a outras mulheres.

“Esse movimento é para a gente lembrar que o ano ainda não acabou e quem ainda não fez seus exames preventivos tem tempo para isso. E se você percebeu alguma alteração na mama, procure seu médico e faça os exames”, alertou Maria Aparecida.

Exames

Em Curitiba, a campanha 2023 segue o tema Prevenção é Vida! Saúde Integral o Ano Todo, estimulando as mulheres a cuidar de sua saúde em qualquer momento.

“As mulheres podem buscar sua unidade de saúde de referência para fazer os exames preventivos de câncer de colo de útero e de mama. A equipe multidisciplinar está habilitada para dar o encaminhamento necessário de acordo com cada caso”, explica o diretor de Atenção Primária da SMS, Cleverson Fragoso.

Não há filas para mamografia e para o preventivo de colo de útero (Papanicolau). Solicitações são marcadas de uma semana para outra ou, no máximo, em 15 dias.

A estratégia preconizada pelo Ministério da Saúde para o rastreamento do câncer de mama é a realização do exame de mamografia de rotina a cada 2 anos para mulheres entre 50 e 69 anos, no caso de pacientes sem sintomas.

O agendamento pode ser feito via encaminhamento da unidade de saúde ou pela Central Saúde Já Curitiba, pelo telefone 3350-9000, de segunda a sexta, das 7h às 22h, e aos fins de semana, das 8h às 20h. A central também faz a busca ativa das mulheres que estão na faixa etária preconizada, ligando para aquelas que estão com o exame em atraso.

Campanha

O Outubro Rosa é um movimento internacional de mobilização contra o câncer de mama que surgiu em 1997 nos Estados Unidos. O objetivo central da campanha é conscientizar as pessoas em relação à prevenção do câncer de mama pelo diagnóstico precoce e o tratamento imediato, evitando mortes pela doença.

Durante todo o mês de outubro é celebrada no Brasil e no exterior com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre o câncer de mama, para contribuir com a redução da incidência e da mortalidade pela doença.

O laço rosa se tornou símbolo mundial da campanha, assim como a iluminação de prédios e monumentos com a cor rosa.

Câncer de mama

O câncer de mama feminina, de maneira global, é o mais incidente no mundo, com 2,3 milhões de casos novos em 2020. No Brasil é o tipo de câncer com maior incidência na população feminina, excluído o câncer de pele não melanoma.

O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença.

As taxas de incidência desse câncer estão aumentando rapidamente em países de baixo e médio desenvolvimentos, como os da América do Sul, da África e da Ásia. Esse aumento de casos está associado ao envelhecimento populacional, às mudanças no comportamento e estilo de vida, e ao sobrediagnóstico relacionado à difusão do rastreamento pela mamografia.

Segundo o Inca, o número estimado de casos novos de câncer de mama no Brasil, para o triênio de 2023 a 2025, é de 73.610 casos, correspondendo a um risco estimado de 66,54 casos novos a cada 100 mil mulheres. No Paraná são estimados 5.650 casos novos e em Curitiba 770.

Em termos de mortalidade, ocorreram no Brasil 17.825 óbitos por câncer de mama em 2020, o equivalente a um risco de 16,47 mortes por 100 mil mulheres. Em Curitiba foram 212 óbitos no mesmo período.

Fatores de Risco para desenvolver o Câncer de Mama

  • Mulheres acima dos 50 anos de idade têm maior risco de desenvolver câncer de mama.
  • Uso de hormônios (contraceptivos orais e terapia de reposição hormonal pós-menopausa a base de estrogênio e progesterona)
  • Histórico familiar (fatores genéticos e hereditários) – apenas 5% a 10% do total de casos
  • Menarca precoce (primeira menstruação antes dos 12 anos)
  • Menopausa tardia (após os 55 anos)
  • Primeira gravidez após os 30 anos
  • Mulher sem filhos
  • Ingestão de bebida alcoólica
  • Tabagismo
  • Sobrepeso e obesidade

Como a mulher pode perceber a doença?

  • Nódulos (caroço) na axila e/ou mama
  • Alteração no formato, cor e/ ou pele das mamas e axila
  • Secreções no mamilo (bico do seio)

Quais as formas para descobrir a doença no início?

  • Exame clínico das mamas: realizado por um profissional de saúde. Deve ser realizado uma vez ao ano.
  • Mamografia: deve ser realizada a cada dois anos por mulheres entre 50 e 69 anos, ou conforme recomendação médica.
  • A mulher com mãe, irmã ou filha que teve câncer de mama antes dos 50 anos, ou câncer de ovário, deve realizar o exame uma vez ao ano a partir dos 35 anos.

O que pode ser feito para evitar a doença

  • Não fumar
  • Não abusar de bebidas alcoólicas
  • Evitar a obesidade, através da dieta equilibrada e prática regular de exercícios

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 114 | JANEIRO/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS