15 C
Curitiba
segunda-feira, 20 maio 2024

Verão e sol mais presente em Curitiba fazem a Pirâmide Solar bater recorde na geração de energia fotovoltaica

A maior incidência dos raios solares em Curitiba com a chegada do verão, além de deixarem o clima mais quente, bom para aquele sorvete e piscina, também fez com que a Pirâmide Solar de Curitiba – Parque Fotovoltaico da Caximba batesse recorde de geração de energia fotovoltaica. O mês de dezembro foi o mais produtivo da Pirâmide Solar, desde o início do funcionamento da primeira usina solar instalada sobre um aterro sanitário desativado da América Latina, no dia 29 de março de 2023.

Durante o último mês de 2023, a geração de energia da Pirâmide Solar alcançou 600.000 kWh (kilowatts/hora). Desde abril até o final de 2023 foram gerados 3,29 GWh (gigawatts/hora) ou 3.290.000 kWh (kilowatts/hora), quantidade suficiente para suprir 19.690 residências por um mês (residências com família de quatro pessoas).

Em 2023, 295 unidades consumidoras foram beneficiadas pela energia gerada pela Pirâmide solar de Curitiba. Isso resultou em uma economia de R$ 1,76 milhão (R$ 1.769.449,47) para os cofres públicos do município, recurso que pode ser utilizado em outras áreas da cidade como para subsidiar refeições do Mesa Solidária e investir em ações de educação ambiental. Atualmente, 269 unidades consumidoras estão recebendo créditos de energia gerados pela Pirâmide Solar.

“A nossa Pirâmide Solar é um exemplo para o mundo de como é possível gerar energia de forma limpa e renovável. Que é possível buscarmos a justiça climática. A Pirâmide Solar transforma a luz solar em energia limpa. É uma ideia inteligente, como a nossa Curitiba. Está ajudando a diminuir a poluição no mundo e também provoca nas pessoas o sentimento de que é possível vencermos os efeitos perversos do aquecimento global”, afirmou o prefeito Rafael Greca. 

A energia gerada pelos módulos fotovoltaicos da Pirâmide Solar é injetada na rede de distribuição da Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel) e o valor é abatido da conta de energia do município. 

Para a secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza do Carmo Oliveira Dias, a Pirâmide Solar de Curitiba é emblemática e representa o movimento da cidade rumo à transição energética. “É uma questão necessária para reduzir a dependência dos combustíveis fósseis e a emissão de gases. Assim, a nossa cidade vem se tornando protagonista também em relação às mudanças climáticas”, explicou Marilza.

Recordes

O recorde de geração diária da Pirâmide Solar foi registrado no dia 5 de novembro, com  29,64 MWh (megawatts/hora). O dia 6 de novembro ficou em segundo lugar com 29,27 MWh.

Em dezembro, o dia 28 foi o de maior geração, com 28,39 MWh, que é o terceiro dia de maior geração até hoje. Contudo, dezembro registrou melhor média diária e maior geração mensal.

Meses promissores

De acordo com o diretor de Eficiência Energética e Geração de Energias Renováveis da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, João Carlos Fernandes, a Pirâmide Solar vem passando por ajustes nos últimos meses para funcionar da melhor forma. 

“Os próximos meses são promissores. No verão temos mais sol. Em outubro tivemos um excesso de chuvas na região de Curitiba e isso se refletiu na queda de geração de energia da Pirâmide Solar. Estas oscilações são normais e previstas em um sistema fotovoltaico”, explicou Fernandes.

Segundo o diretor João Carlos Fernandes, a geração de energia pela Pirâmide Solar de Curitiba varia de acordo com as condições ambientais, principalmente com a irradiação solar. Além disso, o consumo de energia pelas unidades consumidoras varia de acordo com as atividades que são desenvolvidas em cada uma delas. 

Centro de educação ambiental

A Pirâmide Solar de Curitiba também virou um ponto de troca de informações sobre as energias renováveis. A Prefeitura promove visitas guiadas ao local para escolas, empresas, grupos e gestores públicos de outras cidades do Brasil e do mundo. 

A primeira visita técnica de 2024 está prevista para o dia 30 de janeiro.

CLIQUE AQUI para visitar a Pirâmide Solar de Curitiba. Em caso de grupos é preciso solicitar pelo email maeger@curitiba.pr.gov.br.

Curitiba Mais Energia

O programa Curitiba Mais Energia já foi responsável pela implantação de painéis fotovoltaicos no Palácio 29 de Março, no Salão de Atos do Parque Barigui, na Fazenda Urbana de Curitiba e na Galeria das Quatro Estações do Jardim Botânico. Até o fim de 2024 esses painéis solares também estarão nos terminais de ônibus do Boqueirão, Santa Cândida e Pinheirinho.

O Curitiba Mais Energia conta também com 78 casas populares com painéis solares dentro do programa Cohab Solar e com a mini-usina hidrelétrica CGH Nicolau Kluppel, que gera energia na queda d’água do Parque Barigui.

Números da Pirâmide Solar de Curitiba

8,6 mil painéis
4,55 MWp de potência instalada
30% da energia dos prédios públicos do município
R$ 2,6 milhões de economia anual para os cofres públicos com gastos com energia da Prefeitura de Curitiba

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 117 | ABRIL/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS