Furacão sai em desvantagem na final

A decisão do torneio será no próximo domingo (21), às 16h, no Estádio Joaquim Américo. Caso o Furacão vença por um gol de diferença, o título será decidido nos pênaltis. Para ficar com a taça no tempo normal, o Rubro-Negro precisa vencer por dois gols de diferença.

O início da final foi de muita marcação e estudo, sem tantas oportunidades de gol. Mesmo jogando em casa, o Toledo se colocou no campo defesa, enquanto o Furacão tentava o ataque.

A primeira jogada de perigo veio com o Rubro-Negro, aos 20 minutos. Erick tabelou com Marquinho, puxou para o meio e mandou de fora da área. O goleiro André Luiz conseguiu fazer a defesa e a zaga afastou na sequência.

O Athletico seguiu buscando o gol e chegou bem em jogadas pelas laterais. Em uma delas, Bergson ganhou da defesa e cruzou na área, mas ninguém conseguiu concluir.

Aos 38 minutos, oportunidade do Furacão. A defesa do Toledo saiu jogando errado e a bola ficou do Jáderson. O atacante avançou e bateu de fora da área, por cima do gol.

A última chance athleticana foi aos 46 minutos. Bergson recebeu lançamento dentro da área e tentou o chute, que saiu no alto, sem perigo.

O panorama da segunda etapa não mudou, com o Furacão buscando o ataque e o Toledo apostando na forte marcação e no contra-ataque.

E assim como no primeiro tempo, Erick chegou bem ao ataque. Aos 22 minutos, o volante rubro-negro tocou para Bergson e recebeu na entrada da pequena área. Na hora da finalização, o goleiro conseguiu defender e evitar o gol.

Aos 35 minutos, foi a vez de Gabriel Poveda arriscar. O atacante tentou chute de longe, mas a bola saiu por cima. Poveda teve outra grande chance um minuto depois. Ele aproveitou cruzamento da esquerda e tocou para o gol. A bola passou raspando a trave.

O Toledo assustou aos 40 minutos. Marcelinho chutou de longa distância. Bem posicionado, Léo conseguiu espalmar para escanteio. E, aos 47 minutos, conseguiu marcar. Após cruzamento da direita, Fandinho marcou de cabeça.

Clube Athletico Paranaense é um clube de futebol brasileiro, da cidade de Curitiba. Foi fundado em 26 de março de 1924, a partir da fusão do International Foot-Ball Club e do América Futebol Clube. Suas cores tradicionais são o preto e o vermelho, que lhe rendem a alcunha de rubro-negro.